Política

''Podem contar com Espanha''

João Dias |

O antigo chefe do Governo espanhol, José Rodriguez Zapatero, chamou ontem a atenção para as consequências das Primaveras Árabes e para a falta de oportunidades como causadoras do êxodo das populações.

Dirigente europeu dissertou em Luanda
Fotografia: João Gomes

Falando numa conferência em Luanda, Zapatero defendeu a cooperação entre países. “É preciso dar oportunidades aos países para evitar a saída massiva de africanos para a Europa”, disse, acrescentando que Angola tem as portas para o desenvolvimento, é um país promissor, mas deve apostar na diversificação económica, produtiva, na agricultura e indústria, sectores decisivos para o desenvolvimento.
Zapatero falou também dos 13 anos de paz que Angola vive e alertou: “mantenham esta paz, mantenham a estabilidade e podem contar com Espanha, que é um país muito importante, não só pelo Barcelona ou pelo Real Madrid, mas por manter vínculos com outros povos no mundo inteiro”.
Na conferência, assistida pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil da Presidência, Edeltrudes Costa, e outros membros do Executivo, José Rodriguez Zapatero  afirmou: “África precisa de uma união económica muito forte. A Europa, graças à sua união económica, hoje tem o seu crescimento fortalecido. Angola pode liderar uma união económica,  monetária, e até política, nesta zona do Atlântico. Em África, disse Zapatero, Angola tem um papel preponderante e  uma sensibilidade cultural que é a senha da sua identidade. “Países como Angola devem diversificar a economia com a agricultura e energias renováveis. Angola tem um campo virgem para desenvolver o turismo, com as suas praias maravilhosas, a sua natureza selvagem e virgem e um território extenso”.
“Os países atravessam crises e conflitos, mas se tiverem a Saúde e a Educação bem estruturada, podem ultrapassar qualquer situação”, sublinhou, realçando a importância do desenvolvimento destes dois sectores, aliados ao talento e à inovação.
Zapatero sublinhou que a globalização está a operar hoje um notável equilíbrio na cena mundial liderada pela China. “A China está a mudar o mundo. Só nos últimos 25 anos, tirou 500 milhões de pessoas da pobreza extrema e joga um papel importante na viragem económica de muitos países. Foi um salto histórico o que houve com a China”, disse, lembrando que houve dois séculos em que o crescimento foi injusto para com a Ásia e América Latina. “Isso não voltará a acontecer”, acentuou. Zapatero defendeu como fundamental uma nova arquitectura global nas relações entre os países e uma mudança de filosofia de segurança e na defesa do clima. “Se daqui a cinco anos, não se tomarem medidas, a geração dos nossos filhos vai sofrer as consequências”, alertou. 

Fórum Angola e Espanha


José Rodriguez Zapatero sugeriu a realização de um fórum Angola-Espanha sobre saúde, por considerar que os dois países têm potencialidades e motivos para troca de experiência e partilha. Sobre a educação, elogiou os esforços da Universidade Agostinho Neto, que disse ter um “prestígio reconhecido” e que, por isso, o seu país está aberto à cooperação. 
Angola e Espanha estabeleceram relações diplomáticas a 19 de Outubro de 1977.
As relações são reguladas à luz do Acordo Geral de Cooperação, assinado em 20 de Maio de 1987. Hoje a cooperação abrange um vasto leque de sectores.

Tempo

Multimédia