Política

Polícia assina hoje acordo com a GNR

André da Costa

Um acordo de cooperação no domínio da formação de quadros é assinado hoje, em Luanda, entre a Polícia Nacional e a Guarda Nacional Republicana (GNR) de Portugal.

Comandante-geral da GNR (à esquerda) está em Luanda
Fotografia: Dombele Bernardo| Edições Novembro

A informação foi prestada, ontem, pelo comandante-geral da GNR, tenente-general Luís Botelho, que não avançou os termos detalhados do acordo. O general português falava à imprensa, depois de visitar o futuro Centro de Produção Audiovisual da Polícia Nacional, afecto ao Gabinete de Comunicação e Imagem da corporação. 

O centro, a ser inaugurado dentro de dias, tem como objectivo a produção de conteúdos noticiosos ligados à Polícia Nacional. Comporta várias áreas de serviço, como gabinetes de rádio e televisão e imprensa, e vai permitir poupar, anualmente, acima de 500 mil dólares que são gastos para a produção de conteúdos. O comandante-geral da GNR visita o país a convite do comandante-geral da Polícia Nacional, comissário Paulo de Almeida. Além da assinatura do acordo, o visitante vai, também, assistir, na província do Cuando Cubango, ao acto central alusivo ao 44º aniversário da Polícia Nacional.
A delegação da GNR foi recebida, ontem, no Comando Geral da Polícia Nacional, pelo comandante Paulo de Almeida, e membros do conselho consultivo alargado da corporação. Durante o encontro, foi apresentado à delegação visitante o plano que visa combater a criminalidade no país.
O comandante-geral da Polícia Nacional frisou que os índices de criminalidade no país são estáveis, de acordo com o padrão estabelecido pelas Nações Unidas.
O comissário-geral Paulo de Almeida informou que o país, que vai assinalar, em Novembro, 45 anos de Independência, está em paz e é estável do ponto de visita de segurança. “Estamos num processo de estabilização económica e social”, disse.

Tempo

Multimédia