Política

Polícia recebe viaturas para combater o crime

André da Costa |

O secretário de Estado do Interior para os Serviços Penitenciários, José Bamóquina Zau, entregou ontem em Luanda, à Polícia Nacional, Serviço de Migração e Estrangeiros, Serviço Penitenciário e Serviço de Investigação Criminal as primeiras 100 viaturas, das 300 adquiridas, para reforçar o trabalho das estruturas.

Alguns meios entregues ontem às forças policiais para apoiar o combate à criminalidade
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O acto de entrega dos meios decorreu no Instituto Superior de Ciências Policiais e Criminais, Osvaldo de Jesus Serra Van- Dúnem. A Polícia Nacional recebeu numa primeira fase 50 viaturas, o Serviço Penitenciário 14 ao passo que o Serviço de Investigação Criminal, Serviço de Protecção Civil e Bombeiro e Serviço de Migração e Estrangeiro receberam oito viaturas cada.
Os restantes meios de transporte vão ser entregues depois de serem ultrapassadas questões técnicas, segundo o secretário de Estado. José Bamóquina Zau frisou que as viaturas vão reforçar as actividades operativas dos órgãos do Ministério do Interior e estão inseridas no âmbito do Plano de Potenciação do sector.
As viaturas vão facilitar o desdobramento das Forças do Ministério do Interior nesta última fase do Plano de Asseguramento das Eleições Gerais, com a tomada de posse do novo Presidente da República e Vice-Presidente agendadas para terça-feira.
O Ministério do Interior adquiriu igualmente material de reposição para as viaturas, no sentido de garantir a sua durabilidade. Para o responsável, a situação de segurança pública no país é estável. Luanda, que constitui a maior preocupação das autoridades, regista diariamente entre 20 a 30 crimes.
O índice de esclarecimento criminal está acima dos 60 porcento. José Bamóquina Zau pediu à população para continuar a denunciar todos os actos que colocam em causa a segurança e tranquilidade dos cidadãos.
O segundo comandante-geral da Polícia Nacional, comissário-chefe Salvador Rodrigues “Dodo”, afirmou que os meios vão, numa primeira fase, ser entregues ao Comando Provincial de Luanda, para cobrir algumas esquadras que se encontram desprovidas de transporte. “Quando o Ministério entregar o total das viaturas que prometeu, então só aí é que vamos distribuir para as demais provinciais”, disse.
Salvador Rodrigues justificou que Luanda recebeu maior número de viaturas por registar uma preocupação acrescida com a segurança pública, aliado ao facto de ser a província com maior densidade populacional, requerendo por isso, uma atenção muito especial por parte do Comando Geral da Polícia Nacional”, disse.

Capacidade dos bombeiros

O comandante do Serviço de protecção Civil e Bombeiro, comissário Vicente Gimbe, disse que os oito meios recebidos numa primeira fase, chegam numa altura de extrema necessidade o que vai permitir reforçar a capacidade de trabalho dos efectivos numa altura em que começa a época chuvosa.
O comandante do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros disse que os meios recebidos ainda não correspondem às necessidades daquilo que é exigido aquele serviço. Vicente Gimbe sublinhou que os bombeiros trabalham na prevenção dos incêndios e desastres.
“Não podemos adivinhar que o desastre seja dessa ou daquela dimensão, pelo que devemos sempre preparar-nos convenientemente. É só olhar para o mundo com alguns países, principalmente na América, a encontrar dificuldades para lidar com desastres naturais. Angola não pode fugir à regra”, disse comissário Vicente Gimbe.

Tempo

Multimédia