Política

Presidente da República confere posse e pede mais empenho

João Dias

O Presidente da República, João Lourenço, pediu ontem, em Luanda, maior empenho e competência aos novos auxiliares do Executivo empossados nos cargos de secretários de Estado da Defesa, das Águas e das Obras Públicas.

Novos auxiliares do Executivo tomaram posse hoje na Cidade Alta, em Luanda
Fotografia: Francisco Bernardo

João Lourenço deu posse a José Maria de Lima, para o cargo de secretário de Estado da Defesa, Lucrécio da Costa, secretário de Estado das Águas, e Carlos Alberto dos Santos, secretário de Estado das Obras Públicas. O Presidente da República deu posse igualmente a quatro vice-governadores de província de Luanda e da Lunda-Sul e a dois directores-gerais adjuntos do Serviço de Informações e Segurança do Estado.
No discurso, na cerimónia de posse, João Lourenço quer empenho dos novos membros do Executivo para que sejam ultrapassados os problemas que o país ainda enfrenta.
“Ao longo da vida já desempenharam importantes funções. Acreditamos que, mais uma vez, ao desempenharem estas novas funções, saberão colocar todo o vosso saber e competência, espírito de entrega e trabalho ao serviço da pátria”, enfatizou o Chefe de Estado.
O Presidente João Lourenço disse acreditar que, “se cada um no seu posto fizer bem o trabalho que lhe compete, o país vai conseguir superar os inúmeros problemas que ainda enfrenta”.
Para o Chefe de Estado, esta é uma das formas de fazer face às dificuldades e encontrar a chave para a satisfação das necessidades mais importantes da população. “Com trabalho, e apenas com trabalho - não digo que seja a única - alcançaremos o rumo desejado”, concluiu João Lourenço.

Melhorar a qualidade

O sector das águas vai melhorar os serviços de abastecimento em quantidade e qualidade, bem como em termos de regularidade, assegurou ontem, em Luanda, o novo secretário de Estado das Águas, Lucrécio da Costa.
O novo secretário de Estado, que tomou posse ontem no cargo na cerimónia orientada pelo Presidente da República, João Lourenço, defendeu a necessidade de o país promover uma dinâmica de gestão integrada de recursos hídricos, por forma a suprir todos os problemas daí decorrentes com soluções rápidas.
“Pretendemos contribuir para que o país tenha uma dinâmica em que seja possível uma gestão integrada dos recursos hídricos, o que deverá fazer com que os problemas hidrológicos, principalmente os extremos, como a seca, passem a constar das prioridades do sector”, realçou Lucrécio da Costa, para quem estes serviços de fornecimento de água têm custos e estes devem ser cobertos pela operação.
Para o secretário de Estado, a gestão integrada de recursos hídricos será o ponto de ordem da missão que o sector tem pela frente. Lucrécio da Costa indicou que muitos desafios do sector passam pela melhoria da organização e da capacidade da instituição. O responsável lembrou que, depois da última subida das tarifas da água, o sector tem o compromisso de assegurar a melhoria da qualidade dos serviços para que possa justificar o aumento.

Furos no Cunene
Em relação à situação da seca no Cunene, o secretário de Estado lembrou que tem havido um conjunto de medidas de natureza técnica em perfeita implementação.
Em função disso, o secretário de Estado lembrou que os últimos 15 dias de trabalho permitiram que 11 dos 15 furos de água ao redor de Ondjiva fossem repostos.
Lucrécio da Costa anunciou, para breve, a abertura de novas frentes em várias localidades da província. “A situação deve ser mitigada com estas medidas de emergência, mas está em curso um concurso público para a contratação de empreiteiros para a concretização do transvazo, que vai permitir que se leve água de locais com abundância para as zonas mais carentes”, sublinhou.
O responsável indicou que, no prazo de quatro ou cinco meses, a componente do concurso público poderá estar ultrapassada.

Defesa Nacional

O secretário de Estado da Defesa Nacional, José Maria de Lima, prometeu dar o seu contributo na implementação das políticas do sector, no vector militar ligado à organização das FAA e não militar, ligado à promoção da cultura de defesa a nível da sociedade.
Foram empossados Lino Quienda Mateus Sebastião, para vice-governador de Luanda para o Sector Económico, Elizabeth de Fátima Tavares Matos Rafael, para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas e Dionísio Manuel da Fonseca, para o Sector Político e Social. Cassongo João da Cruz foi empossado para o Sector Político, Social e Económico da Lunda-Sul.

Tempo

Multimédia