Política

Presidente espera por maior eficiência das instituições

Fonseca Bengui

O Presidente João Lourenço espera maior eficiência no trabalho dos ministérios das Finanças e da Educação, que, desde ontem, passaram a ter novas titulares.

Ministras da Educação e das Finanças tomaram posse ontem
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Trata-se de Vera Daves, empossada no cargo de ministra das Finanças, e Ana Paula Tuavanje Elias, que tomou posse como ministra da Educação.

João Lourenço disse que decidiu fazer uma pequena remodelação do Executivo em áreas chaves - “sem desprimor para quem sai” -, com o objectivo de procurar maior eficiência do desempenho das instituições que devem servir o país.
“Espero dos empossados encontrar a devida correspondência, no sentido de alcançarmos esse objectivo, de tornar os departamentos ministeriais que vão dirigir mais eficientes do que foram até agora”, sublinhou.
Apelou aos novos governantes a procurarem as so-luções que se impõem, “sem aguardar pelas famosas or-dens superiores”, salvo se as situações ultrapassarem as respectivas competências. “Queremos obra feita”, acrescentou o Presidente, salientando que se fez muitos discursos.
“Precisamos de fazer coisas em concreto. Conto convosco para este desiderato e acredito que vamos conseguir”, concluiu João Lourenço.

Consolidação fiscal
Vera Daves é a primeira mulher a ocupar o cargo na história do país. Considerou a nomeação uma “honra e uma dupla responsabilidade, por ser mulher e jovem de 35 anos.”
A nova ministra apontou como prioridades a continuação da consolidação fiscal, para assegurar indicadores de boa saúde financeira do Estado, que se reflictam no bem-estar das populações.
Garantiu que está em curso um amplo processo de modernização da forma como se gerem as finanças públicas. Prometeu maior divulgação sobre a implementação do IVA e seus benefícios.
A nova ministra da Educação, Paula Tuavanje Elias, apontou a melhoria da qualidade do ensino como uma das prioridades. Referiu que vai velar, também, pelo sistema da reforma educativa. Apontou ainda a formação dos docentes do ensino secundário, e não só, como uma das prioridades. Tomaram, igualmente, posse o novo governador do Namibe, Archer Mangueira, o secretário de Estado para as Finanças e Tesouro, Osvaldo João, Franco Mufinda, no cargo de secretário de Estado para a Saúde Pública e do vice-governador do Bié para o Sector Político, Social e Económico, An-
tónio Manuel.

Tempo

Multimédia