Política

Presidente João Lourenço envia mensagem a Kabila

Uma mensagem do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, foi entregue segunda-feira, na cidade de Kinshasa, ao Presidente da República Democrática do Congo, Joseph Kabila.

Ministro das Relações Exteriores foi também aos Camarões
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro


Segundo uma nota de im-prensa da embaixada de Angola na República Democrática do Congo, distribuída ontem, a missiva foi entregue pelo ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto.
Presume-se que a situação de segurança e de paz na região dos Grandes Lagos e na África Central, em geral, tenha sido abordada no encontro do Chefe do Estado congolês com o ministro angolano, bem como o re-forço da cooperação entre a RDC e Angola.
Depois da RDC, o ministro das Relações Exteriores seguiu para a República do Congo, Camarões e República Centro Africana, com o mesmo objectivo, na qualidade de envia-do especial do Presidente João Lourenço.
O ministro faz-se acompanhar do embaixador Joaquim do Espírito Santo, director para África, Médio Oriente e Organizações Regionais do Ministério das Relações Exteriores. Na semana passada, os Presidentes de Angola, João Lourenço, do Congo Brazzaville, Denis Sassou Nguesso, e da RDC, Joseph Kabila, analisaram a situação política deste último país, com realce para o processo eleitoral em curso, tendo reafirmado a realização das eleições em Dezembro deste ano, depois de terem sofrido um adiamento em 2017.
O mandato de Joseph Ka-bila expirou a 20 de Dezembro de 2016, mas a Constituição congolesa impede que prossiga com uma nova candidatura, apesar de autorizá-lo a manter-se em funções até
à instalação efectiva do novo Presidente eleito. Neste mo-mento, está terminado o regis-to eleitoral e no total estão re-gistados 46 milhões de poten-
ciais eleitores congoleses, num universo de quase 80 milhões de habitantes. 
O processo inclui a aprovação, pelo Parlamento, de uma Lei sobre a divisão dos assentos parlamentares em função do número de eleitores registados.
A cimeira tripartida,  que juntou João Lourenço na qualidade de presidente do Órgão de Defesa e Segurança da SADC, Denis Sassou Nguesso, enquanto presidente da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos, e o anfitrião Joseph Kabila, além de ter passado em revista a evolução da situação na República Democrática do Congo, principalmente as eleições marcadas para Dezembro de 2018, analisou também a questão da composição da Comissão Nacional Eleitoral Independente.

Tempo

Multimédia