Política

PRS admite mais atraso das eleições autárquicas

Adelina Inácio

O presidente do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, admitiu ontem que a convocação e realização das eleições autárquicas, previstas para este ano, vão conhecer um novo atraso, devido ao Covid-19.

Benedito Daniel falou sobre as consequências do Covid-19
Fotografia: Vigas de Purificação| Edições Novembro

Em declarações ao Jornal de Angola, Benedito Daniel lembrou que, antes do surgimento da pandemia, as eleições autárquicas estavam dependentes da aprovação, pelo Parlamento, da legislação para o Poder Local. O político admitiu que, com o surgimento do coronavírus, a situação complica-se ainda mais. 

O também deputado reconheceu que o surgimento do Covid-19 no mundo, em particular em Angola, tem trazido constrangimentos nos planos traçados, quer a nível do Executivo, quer do Parlamento.
Quanto à possibilidade de se adiarem as eleições autárquicas, Benedito Daniel sublinhou que não era competência do PRS dizer se as mesmas devem ou não ser adiadas, mas admitiu haver “grandes constrangimentos”. Lembrou que a Assembleia Nacional já vinha atrasada na questão da aprovação das leis que lhe foram submetidas para discussão e aprovação.

O líder da quarta maior força política no país insistiu que, com o Covid-19, deverá haver mais atrasos na convocação e realização das eleições autárquicas, mas lembrou que a decisão sobre o adiamento cabe ao Presidente da República.

Apelo aos militantes

O presidente do PRS apelou ontem aos seus militantes a cumprirem as medidas de prevenção impostas pelo Ministério da Saúde e pela Comissão Interministerial de Prevenção e Combate à Pandemia do Covid-19.
Benedito Daniel, que falava ao Jornal de Angola sobre as medidas a serem observadas durante o Estado de Emergência, disse que o PRS está solidário com os profissionais de saúde e a Comissão Interministerial de Combate e Prevenção ao Covid-19, tendo-os encorajado a continuarem nesta luta, pois, disse, a esperança da população está nas suas mãos.
O também deputado apelou igualmente aos órgãos de comunicação social a continuarem o seu trabalho de informarem com verdade, para evitar a propagação de notícias falsas.
“Este é um momento que o mundo ultrapassará em breve e a vida continuará com normalidade, porque cientistas estão a usar todo o seu saber para encontrar a cura e uma vacina para prevenir esta pandemia”, perspectivou o político, para quem, em Angola, se todos estivermos juntos, independentemente das suas filiações políticas, vai ser possível vencer o Covid-19.
O PRS, segundo o seu presidente, exorta a todos os militantes, em particular, e os angolanos, em geral, no sentido de acatarem as medidas das autoridades, cumprindo com as recomendações dos profissionais de saúde sobre os cuidados que devem ter para contrapor essa pandemia.
Benedito Daniel reconheceu que o Estado de Emergência restringe o modo de vida dos cidadãos, mas defendeu que, para o bem da vida, deve-se fazer algum sacrifício, para evitarem-se situações alarmantes. “É imprescindível que, neste momento crítico, se faça algum sacrifício para evitar situações mais preocupantes, tal como acontece além das nossas fronteiras”, disse.

Tempo

Multimédia