Política

PRS considera “grave” situação social da população das Lundas

Edna Dala

O presidente do PRS alertou o Executivo a encontrar soluções imediatas de modo a garantir os direitos humanos que, na sua óptica, estão a ser violados de forma sistemática, sobretudo na região das Lundas.

Benedito Daniel, presidente do PRS
Fotografia: Angop

Benedito Daniel fez o apelo depois de ter constatado, entre os dias 10 e 14 deste mês, as condições sociais dos cidadãos nas províncias da Lunda-Norte e Lunda-Sul, considerando-as “graves”.

O político, que falava em conferência de imprensa, sublinhou que todos os angolanos precisam de ser tratados de igual modo, como, de resto, está consagrado na Constituição da República.
Benedito Daniel disse que, desde a implementação das operações “Transparência” e “Resgate”, a vida social dos angolanos na Lunda-Norte e Lunda-Sul agravou-se consideravelmente. Nas duas províncias, sublinhou, chegam relatos de mortes por falta de meios de sobrevivência.
De acordo com as informações recolhidas, disse, são poucas as cooperativas diamantíferas legalizadas e autorizadas a funcionar, por isso, não conseguem responder à demanda do desemprego galopante. “Proibiu-se o ga-rimpo mas as pessoas sentem necessidade de sobreviver”, afirmou.
O líder do PRS reconheceu, entretanto, que a “Operação Transparência” não trouxe apenas desvantagens. Tem também vantagens. "Havia garimpo feito em massa praticado, maioritariamente, por cidadãos estrangeiros e ilegais naquelas zonas diamantíferas, onde eram inclusive confundidos com os nacionais, mas ainda assim deixou sérias consequências", disse o político, para quem está-se numa situação em que “os diamantes parecem ser mais importantes do que a vida humana”.
Benedito Daniel disse que a visita às Lundas visou, também, avaliar o grau de preparação do PRS para as elei- ções autárquicas.

Estado da Nação
Sobre o discurso do Presidente da República, na abertura do Ano Parlamentar, Benedito Daniel defendeu que João Lourenço deve estar mais atento aos relatórios que lhe são apresentados, pois "está a ser aldrabado".
O Titular do Poder Executivo, acrescentou o político, perdeu a oportunidade de viajar de carro na visita efectuada ao Bié para constatar que uma das estradas que diz estar reabilitada afinal ainda não está.

Tempo

Multimédia