Política

Região Naval em prontidão

A Região Naval Sul está preparada para combater a imigração ilegal e a pirataria marítima, anunciou ontem no Lobito o segundo comandante, contra-almirante João da Cunha Júnior.

O oficial, que falou no VIII aniversário da instituição, assinalado sábado, garantiu que os efectivos do Comando da Região Naval Sul estão preparados para manter a guarda elevada contra estes fenómenos.
João da Cunha Júnior garantiu que a região naval vai cooperar com os órgãos da Justiça militar para reduzir a criminalidade no seio do efectivo. Defendeu mais actividades educativas como uma das soluções para combater a indisciplina na corporação. O oficial pediu aos órgãos de Justiça militar para levar às tropas informações para diminuir a desordem e a falta de conhecimento de certas normas que regem a vida castrense. O segundo comandante alertou os militares sobre os perigos que podem causar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e outras drogas.
O Comando da Região Naval Sul vai continuar a redobrar o esforço de sensibilização para desencorajar comportamentos nocivos, mas advertiu que o comando é implacável contra aqueles que persistirem em praticar actos contrários à ordem.
Cunha Júnior pediu ainda aos responsáveis de diversos quartéis militares e aos chefes no sentido de transmitirem os valores patrióticos e morais aos subordinados e o cumprimento consciente de boas práticas. Benguela, Cuanza Sul e Namibe fazem parte do Comando da Região Naval Sul. As comemorações decorreram sob o lema “Pelo reforço da organização e disciplina saudemos o 8º aniversário da Região Naval Sul”.

Tempo

Multimédia