Política

Rei do Bailundo aplaude medidas

Miguel Ângelo e Justino Victorino/ Bailundo

O rei Ekuikui V, soberano do Reino do Bailundo, na província do Huambo, considerou, ontem, de “prudente e assertiva”, a decisão do Presidente João Lourenço, de decretar o Estado de Emergência como forma de conter a propagação da pandemia da Covid-19 pelo país.

Fotografia: DR

Em declarações ao Jornal de Angola, o rei Armindo Kalupeteka sublinhou que o Chefe de Estado ao declarar o Estado de Emergência anteviu a gravidade da pandemia, apostando, seriamente, na prevenção desse “inimigo invisível e silencioso”. “O decreto sobre o Estado de Emergência foi prudente e assertivo, face à gravidade da Covid-19”, disse o soberano do Reino do Bailundo, para quem a pandemia deixa, diariamente, um rasto de dor e mortes a milhares de famílias em todo o mundo.

Ekuikui V garantiu que os munícipes têm acatado com rigor as medidas estabelecidas pelas autoridades sanitárias, consubstanciadas na lavagem constante das mãos com água e sabão, evitando abraços, aglomeração de pessoas em convívios e óbitos, e circulação sem objectivos.
“Na qualidade de rei do Bailundo tenho alertado as pessoas sobre os perigos da pandemia, aconselhando-as a permanecerem nas casas porque a Covid-19 ataca todos sem excepção. Já somos pobres devido a crise que nos assola. Então todo o cuidado é pouco”, declarou.
O rei Ekuikui V disse que autoridades sanitárias do município do Bailundo não registaram, até ao momento, qualquer caso suspeito do novo coronavírus, acrescentando que as comunidades cumprem diaria- mente com todas as medidas de prevenção.

Tempo

Multimédia