Política

Rússia condecora militares das FAA

Gabriel Bunga

A Rússia condecorou ontem, em Luanda, 30 oficiais das Forças Armadas Angolanas que contribuíram para o fortalecimentos das relações de cooperação no domínio militar entre os dois países.

Condecorados receberam medalhas da Embaixada russa
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Os oficiais militares distinguidos receberam medalhas numa cerimónia realizada na sala de conferências “28 de Agosto”, testemunhada pelo embaixador da Rússia em Angola, Vladmir Tararov, e pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião.

As medalhas, com a denominação “Pelo Fortalecimento da Cooperação Combativa”, foi entregue a cada um dos oficiais angolanos que contribuíram para o fortalecimento das relações militares entre os dois países.
O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República disse que o reconhecimento da Rússia decorre do percurso de cooperação existente entre os dois países que remonta ao tempo da luta contra o colonialismo. Pedro Sebastião reconheceu que os russos contribuíram muito para a criação das Forças Armadas Angolanas (FAA), desde a formação de quadros à assistência técnica aos angolanos.
O ministro da Defesa Na-cional, Salviano de Jesus Se-queira, reconheceu que a Rússia formou várias gerações de militares angolanos e que a técnica e a doutrina militares de que Angola dispõe é, maioritariamente, proveniente da Rússia.
O ministro da Defesa Nacional disse que o país continua a formar quadros na Rússia e que neste momento se encontram na Rússia vários estudantes matriculados nas academias militares.
O embaixador da Rússia em Angola disse que as FAA desenvolveram-se muito desde o momento da sua criação, em 1991. “As FAA têm um papel importante na região austral do continente. Isso foi feito com o nosso contributo mo-desto”, disse.

Tempo

Multimédia