Política

SADC cria ambiente de paz no Lesotho

O presidente do comité de supervisão da SADC para a paz no Lesotho, o angolano Matias Matondo, declarou quinta-feira, em Maseru, que o Lesotho vive um clima de pacificação.

Fotografia: DR


Em declarações aos jornalistas, o também chefe da missão de prevenção do Lesotho (SAPMIL), composta por 269 efectivos, dos quais 162 angolanos, disse que a tensão desapareceu devido ao esforço de aproximação entre a coligação no Governo e a oposição.
O trabalho da missão iniciado há três meses,disse, tem sido de conciliação entre as forças políticas, formação profissional das forças armadas e a polícia, bem como de inclusão e sensibilização da sociedade civil para a necessidade de se obter e manter a paz no país. “A missão decorre muito bem e as expectativas são boas”, declarou Matias Matondo, que também considerou  “satisfatória” a assistência das autoridades do Lesotho e parceiros do processo de paz.
Matias Matondo lembrou que antes da Missão instalar-se no Lesotho, o clima era tenso entre políticos, militares e polícias, salientando que na altura haviam sido assassinados dois comandantes das forças armadas em dois anos.
A Missão, que vai até 20 de Maio, permitiu alcançar pontos de convergência entre o poder e a oposição no intuito de fazer avançar o processo. Visa garantir a paz e  segurança e a formação técnico-profissional dos militares  e polícias.

Tempo

Multimédia