Política

Secretário da JMPLA pede maior empenho dos militantes

Elautério Silipuleni | Ondjiva

O novo primeiro secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, pediu sábado, em Ondjiva, província do Cunene, aos militantes da organização, maior empenho no processo de mobilização e crescimento do partido, tendo em conta os desafios do MPLA no processo das autarquias.

Crispiniano dos Santos, secretário nacional da JMPLA
Fotografia: Santos Pedro| Edições Novembro

Crispiniano dos Santos, que falava durante um acto de massa para a sua apresentação como primeiro secretário nacional da JMPLA, eleito este mês, durante o VIII Congresso Ordinário, disse que a organização juvenil tem como objectivo vencer todos os desafios preconizados, de forma a continuar a resolver os problemas do povo angolano.
Para que tal aconteça, defendeu, os militantes da JMPLA têm de duplicar os esforços e acções, de modo que o partido possa atingir a finalidade que se pretende. “É preciso continuarmos a prestar especial atenção aos problemas dos jovens”, advogou o líder juvenil, que se comprometeu a ouvir as aspirações dos jovens dos diversos estratos sociais e levar a quem de direito as suas preocupações.
O jovem político considerou necessária a continuação do processo de crescimento a nível das organizações de base da JMPLA. “É necessário que estejamos unidos e disponíveis para as tarefas da organização, porquanto a juventude angolana confiou-nos a missão de transmitir as suas inquietações aos superiores”, disse.
Crispiniano dos Santos considerou que a sua eleição para o cargo de primeiro secretário nacional da organização juvenil do MPLA é uma vitória do povo da província do Cunene, sobretudo a juventude que espera ver os seus anseios concretizados.
“Sabemos que o maior problema da juventude é a falta de emprego e oportunidades e o nosso mandato vai dar maior atenção a este fenómeno, porque os jovens são a força motriz do desenvolvimento do país, e sem este desiderato não haverá o desenvolvimento esperado por todos”, admitiu.

Tempo

Multimédia