Política

Serviços Penitenciários sem excessos de prisão

Os Serviços Penitenciários em Malanje estão sem registo de excesso de prisão preventiva nos três centros de reclusão existentes na província, garantiu ontem o director provincial,  subcomissário prisional Chinhama Samuel Jamba.

Os Serviços Penitenciários em Malanje estão sem registo de excesso de prisão preventiva nos três centros de reclusão existentes na província, garantiu ontem o director provincial, subcomissário prisional Chinhama Samuel Jamba.
Fotografia: Eduardo Cunha | Edições Novembro

Ao falar durante o acto que marcou o 39º aniversário da criação do Serviço Penitenciário, Chinhama Jamba disse que os órgãos que intervêm na Justiça na província têm sabido superar a tempo os casos de excesso de prisão preventiva, uma vez que actualmente encontram-se controlados nos estabelecimentos prisionais 1.180 presos, dos quais 484 condenados e 616 detidos.
Chinhama Jamba disse que 227 reclusos condenados estão envolvidos em actividades agropecuárias, com vista a aumentar este ano os níveis de produção e garantir a segurança alimentar na população penal.
Uma mensagem lida pelos reclusos destaca a concórdia, o renovar de esperanças e a ausência de sentimentos negativos como pormenores fundamentais para uma vida melhor fora das cadeias.
 Malanje conta com três centros de reclusão, a Cadeia da Damba, a Comarca de Ma-lanje e o Estabelecimento Prisional Feminino de Cacuso.

Tempo

Multimédia