Política

SME instala sistema de emissão de vistos

O Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) conta com um sistema para emissão de vistos de turismo, actividades culturais e de pequenos negócios para cidadãos estrangeiros que entram no território angolano através do posto fronteiriço de Massabi, município de Cacongo, Cabinda.

Posto fronteiriço preparado para atender turistas ocidentais
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

Em declarações à imprensa ontem, o terceiro sub-chefe de Migração, José Puna, porta-voz da Direcção Provincial do SME em Cabinda, esclareceu que existe um método de gestão documental específico em rede junto do posto fronteiriço de Massabi, que estabelece a isenção e a facilitação dos procedimentos administrativos.
O responsável indicou que o visto abrange cidadãos da União Europeia, Ásia, Américas e Oceânia que utilizam a via de Massabi para entrar em território nacional.
O equipamento, composto por dois computadores, emite vistos desde Agosto do ano passado, cujo objectivo é facilitar a entrada de estrangeiros que pretendem realizar visitas de carácter turístico, recreativo, cultural, desportivo e de negócios num período de 30 dias, prorrogáveis até 90 dias.
O visto tem múltiplas vantagens para os estrangeiros que pretendem entrar em Angola por aquela via, uma vez que podem, a partir do seu país de origem, solicitar instruções e formalidades ao SME, por via de uma carta de pré-autorização, fazendo-a presente no posto de fronteira de Massabi, onde é estampado o visto de turismo.
José Puna referiu também que o visto tem múltiplas validades para entrada no país até 30 dias e 90 dias durante o ano.
O equipamento funciona apenas no posto fronteiriço de Massabi, onde se regista o maior movimento migratório de estrangeiros, sobretudo europeus que entram no país através da fronteira de Massabi, a partir de Ponta Negra, República do Congo.

Tempo

Multimédia