Política

SME repatria imigrantes ilegais a partir do Cunene

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Ao todo 17 cidadãos de nacionalidade namibiana foram expulsos nos últimos sete dias pelo Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) na província do Cunene, no quadro da prevenção e combate à imigração ilegal e crimes conexos.

Fotografia: DR

O relatório semanal daquele órgão do Ministério do Interior no Cunene indica que foram realizadas dez acções de fiscalização, tendo detectado a existência de cidadãos estrangeiros com problemas administrativos, cujas medidas aplicadas resultaram na expulsão do país, através do posto fronteiriço de Santa Clara.
O documento refere que o SME registou, nos postos fronteiriços de Santa Clara e Okalongo, a saída de 4.005 cidadãos, dos quais 1.583 com passaporte, 19 com salvo-conduto e 2.403 com passes de travessia.
Foi ainda registada a entrada, em território nacional, de 3.961 cidadãos nacionais e estrangeiros, entre os quais 1.461 com passaporte, 39 com salvo-conduto e 1.200 com passes de travessia.
O documento indica ainda que na província do Cunene estão controlados, actualmente, 614 cidadãos estrangeiros, sendo 308 com visto de trabalho, 56 residentes, 31 com permanência temporária, três titulares de cartões de identidade consular, 17 refugiados, 164 requerentes de asilo.
Dos actos migratórios para nacionais, foram recepcionados 16 pedidos de passaportes ordinários, sendo seis para emissão e dez para reemissão, e emitidos 59 salvo-condutos e 398 passes de travessia para residentes fronteiriços.

Tempo

Multimédia