Sociedade defende mais diálogo na família

Jesus Silva| Lobito
13 de Setembro, 2013

Fotografia: JA

O Gabinete para a Cidadania e Sociedade Civil do Comité Central do MPLA realizou, na cidade do Lobito, um seminário com o tema “O cidadão, família e igreja”, para reflectir sobre a importância jurídica da Lei contra a Violência Doméstica.

Os participantes recomendaram a promoção de boas práticas, cultura de tolerância, diálogo e bons exemplos no seio das famílias e da sociedade, solicitando às igrejas que transmitam consciência cívica aos cidadãos. O combate ao individualismo, ao nepotismo e aos hábitos nocivos que atentam contra a harmonia e o amor ao próximo foram debatidos no seminário, bem como o desenvolvimento de mecanismos que permitam que cada cidadão tenha a sua responsabilidade social.
Constam das recomendações do encontro a divulgação da Lei contra a Violência Doméstica, o reforço dos conteúdos da educação moral e cívica nas escolas e no seio da família e o combate aos aspectos culturais negativos que promovam a violência doméstica.
Na sessão de abertura, o segundo-secretário do comité provincial do MPLA em Benguela, Veríssimo Sapalo, afirmou que “a família constitui o núcleo fundamental da organização da sociedade e deve contribuir para o desenvolvimento harmonioso e equilibrado de todos os seus membros de modo a cada um dos seus membros poder expandir plenamente a sua personalidade e aptidões”.
Veríssimo Sapalo pediu uma maior atenção à família, pois a instituição está a ser atingida por rápidas transformações sociais. “O mundo de hoje não tem fronteiras, devido à globalização, por via da qual as crianças, jovens e adolescentes a­prendem coisas inconvenientes que os tornam violentos e alienados, quer no pensar, quer na forma de agir, e que contribuem para comportamentos desviantes”, salientou.
Veríssimo Sapalo lamentou os episódios de violência doméstica e sexual, assassínios e outras práticas abomináveis que escandalizam homens e mulheres de bom senso.

capa do dia

Get Adobe Flash player


NEWSLETTER

Receba a newsletter do Jornal de Angola no seu e-mail:

SIGA-NOS RSS

MULTIMÉDIA