Política

Teixeira Cândido advoga separação entre a mídia e o poder político

O secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas de Angola (SJA), Teixeira Cândido, advogou ontem, a separação da mídia e do poder político, como forma de tornar a comunicação social mais forte, apartidária e plural.

Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Em declarações à imprensa, no final de um fórum sobre “Mídia livre, independente e pluralista para promover a paz e o desenvolvimento em África”, inserido no Programa da Bienal de Luanda, Teixeira Cândido frisou que os problemas da comunicação social são transversais na maioria dos países de África.
Apontou como exemplos positivos em termos de liberdade de imprensa de Cabo Verde, África do Sul, Gana e a Namíbia. “A mídia nesses países goza de independência do poder político e é independente porque o jornalista tem condição social que permite viver com alguma dignidade, que permite, na realidade, assumir a independência que tem”, esclareceu. Para o sindicalista, quando se estiver a falar de independência é falar do poder político, por um lado, mas também falar da condição social do jornalista.

Tempo

Multimédia