Política

UNITA pede mais rigor na execução do PIIM

O secretário provincial da Unita na Lunda Sul, Salvador António, pediu, ontem, rigor na gestão das acções do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

População chamada a apoiar a fiscalização das obras
Fotografia: DR

Com quatro municípios, a província da Lunda-Sul foi contemplada com 40 projectos, dos quais 32 já estão em execução, nos sectores da Educação, Saúde, Saneamento Básico, Energia e Águas, Obras Públicas, Segurança e Desportos, entre outras. Estes projectos estão avaliados em 11,5 mil milhões de kwanzas.

Em declarações à Angop, a propósito das obras em execução no âmbito do PIIM, o representante da UNITA na Lunda-Sul disse ser preciso haver menos reuniões e mais acções, para a operacionalização do programa, tendo em conta o seu impacto na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Salvador António sublinhou que os cidadãos devem participar na governação para que se estabeleça a ponte entre governantes e governados para soluções dos diferentes problemas dos munícipes.

“Urge a necessidade de todo o cidadão, independentemente da filiação partidária, transformar-se num fiscal dos projectos do PIIM inscritos no Orçamento Geral do Estado a nível local”, disse. O político frisou que a fiscalização deve incidir na quantidade e qualidade dos projectos e das obras para se aferir se os valores aplicados correspondem a esses aspectos. Insistiu que esta tarefa não pode ficar apenas a cargo dos partidos políticos.

O secretário provincial da UNITA reconheceu o crescimento da cidade de Saurimo, mas exigiu uma gestão mais criteriosa e interventiva, a fim de se corrigir hábitos, como a proliferação de mercados, prática que retira a estética da urbe e periga a saúde dos cidadãos. Ao governo provincial, Salvador António lançou o repto para a criação de infra-estruturas produtivas nos municípios e melhorar as vias de acesso para a circulação de pessoas e fácil o escoamento dos produtos do campo para as cidades.

Tempo

Multimédia