Política

UNITA promete realizar manifestações nas ruas

César Esteves

A UNITA promete sair à rua, a qualquer momento, para manifestar-se contra a tomada de posse de Manuel Pereira da Silva no cargo de presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

Líder do partido visitou os municípios de Luanda e Cazenga
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições novembro

A intenção foi tornada pública ontem, em Luanda, pelo presidente do partido, Adalberto Costa Júnior, durante uma visita de campo aos municípios de Luanda e Cazenga.
O líder do maior partido da oposição disse que a pretensão de realizar manifestações resulta da vontade do povo, que disse não concordar com a indicação de Manuel da Silva ao mais alto cargo da CNE. “O povo pede manifestações à UNITA. Portanto, nós vamos fazer aquilo que o povo está a pedir”, prometeu.
O político deu a conhecer que a própria CNE fez uma auditoria à gestão do actual presidente da instituição e concluiu que havia violação, em grande quantidade, à lei.
O líder do “Galo Negro” voltou a mostrar o seu descontentamento em relação ao combate à corrupção em curso no país. No entender de Adalberto Costa Júnior, o modelo de combate à corrupção não apresenta ganhos para o país, razão pela qual defende que se dialogue, a fim de se encontrar uma solução comum, que gere empregos e benefícios ao erário. “A solução não é essa, do Presidente João Lourenço”, frisou.
Como proposta, o político sugere que se receba apenas uma parte do que foi roubado, para ser investido na criação de infra-estruturas. De outra forma, prosseguiu, não haverá saída. “Vamos mudar o paradigma, ser corajosos e abraçar novos métodos, com alguma coragem”, ressaltou Adalberto Costa Júnior, para quem prender toda a gente não é a solução.
O líder da UNITA salientou que, num encontro que teve com o Presidente João Lourenço, deu a conhecer que não concorda com a forma de combate à corrupção em curso, por, no seu entender, estar a produzir um saldo negativo.
Em relação à visita efectuada aos dois municípios da província de Luanda, Adalberto Costa Júnior disse que o principal objectivo foi ir ao encontro da população, para saber o que ela pensa do futuro, particularmente depois de “uma semana tão difícil, em que foi empossado um homem sem perfil para a CNE”.
Enquanto líder da UNITA, disse, era importante ir junto das comunidades para saber o que elas pensam. “E o sen-tido está aí: pobreza, falta de esperança, confiança na UNITA, ansiedade de uma vida me-lhor a todos os níveis e, acima de tudo, a necessidade de se começar a fazer reformas”, referiu.
Durante a visita, Adalberto Costa Júnior percorreu, a pé, do chamado Triângulo do Mercado dos Congoleses ao bairro São Paulo, onde proferiu um breve discurso. Na ocasião, informou que a UNITA lança, hoje, um programa nacional de atribuição de 250 bolsas de estudo para jovens de todo o país. Depois do anúncio, o político seguiu para o município do Cazenga.

Grupo Parlamentar
O Grupo Parlamentar da UNITA dá hoje início a visitas aos ór-gãos de comunicação social públicos e privados sedeados em Luanda.
De acordo com uma nota chegada à Redacção do Jornal de Angola, o ciclo de visitas, que se estende até ao dia 5 de Março, insere-se nas actividades programadas para o primeiro trimestre do ano em curso.
As visitas visam constatar o funcionamento dos órgãos de comunicação social, partilhar desafios ligados ao sector e o papel dos deputados para a salvaguarda do direito à informação e à liberdade de expressão.

Tempo

Multimédia