Política

UNITA pede celeridade no processo

Augusto Cuteta |

O presidente da UNITA defendeu , ontem, a realização das eleições autárquicas dentro de dois anos, por ser “um dos melhores modelos” para a solução dos principais problemas de Luanda.

Governador de Luanda e Isaías Samakuva mantiveram uma conversa descontraída
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Em função disso, Isaías Samakuva, que falava no fim de um encontro com o governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, propõe a aceleração das condições necessárias para as autarquias, “para que as preocupações das comunidades de Luanda sejam resolvidas localmente”.
Do ponto de vista legislativo, disse que a UNITA acredita que, durante este ano,  a Assembleia Nacional pôde completar o pacote de leis que regulamentam e conduzem o país à implementação das eleições autárquicas.
Samakuva acredita que o próximo ano seja o período da criação do órgão que deve conduzir as eleições, da preparação de verbas para a sua materialização e do início do processo de campanha, entre outras questões.
O líder da UNITA chamou a atenção para a necessidade de se interpretar devidamente o “gradualismo” que a Constituição prevê para as autarquias. “Se uns defendem que esta seja uma forma de aplicar as eleições nalguns municípios, nós somos a favor de que o mesmo sirva na questão da transferência de competências”, disse.
Isaías Samakuva defende, no fundo, que as eleições autárquicas decorram simultaneamente  em todo o país, embora reconheça que o processo gradual seja observado apenas na transferência de competências.
Durante a  audiência foram tratadas questões relacionadas com o património da UNITA, em Luanda.
Isaías Samakuva disse que a UNITA não pode ficar indiferente aos problemas de Luanda, sublinhando  que o seu partido tem responsabilidades acrescidas no país.
Nos próximos tempos, a UNITA vai voltar a apresentar uma série de propostas para ajudar o governo na melhoria da gestão dos problemas de Luanda e mudar a imagem da cidade.
Neste documento, o partido vai procurar apontar os caminhos mais fiáveis para acabar ou diminuir consideravelmente os problemas sociais, com destaque para o desemprego, falta de habitação, saúde, educação e ambiente.
O governador Mendes de Carvalho disse que o encontro “serviu mais para discutir questões de carácter social, com realce para o  património da UNITA que não está devidamente registado.
O governador apontou os patrimónios do partido localizados na zona do São Paulo e do Serpa Pinto.  “O governo pretende ajudar a UNITA a resolver certos diferendos relacionados com estes bens”.

Tempo

Multimédia