Zonas de difícil acesso recebem meios aéreos

Elautério Silipuleni* | Ondjiva
17 de Fevereiro, 2017

As populações residentes em zonas de difícil acesso no Cunene podem agora efectuar o registo e actualização de dados eleitorais, com a chegada, ontem, dos meios aéreos na província.

O administrador municipal de Cuanhama, Gonçalves Namweya, que presenciou a partida dos meios aéreos para as localidades de Okalua e Yonde, na comuna de Oshimolo, garantiu que estão criadas as   condições para  os cidadãos abrangidos serem cadastrados para poderem participar mas próximas eleições gerais, previstas para Agosto deste ano.
Gonçalves Namweya disse que os meios aéreos vão apoiar a deslocação de brigadas às zonas complexas em época chuvosa onde não é possível chegar por via terrestre.  “Com a chegada dos meios aéreos, a segunda fase do registo e actualização de dados eleitorais ganha novo impulso.”
O administrador municipal apelou à população para afluir aos postos de registo eleitoral. Os helicópteros, disse, vão permanecer o tempo necessário para  atingirem todas as áreas, com realce para os municípios de Cuanhama, Namacunde, Curoca e Cuvelai. Um total de 60 mil cidadãos já efectuaram o seu registo eleitoral no município de Cuanhama. Procede-se, neste momento, ao desdobramento para as zonas de difícil acesso a nível das comunas, através de apoio aéreo, para registar todos os cidadãos com capacidade eleitoral. O município está dividido em cinco comunas e conta com uma população estimada em 360.491 habitantes. Tem como sede a cidade de Ondjiva,    capital da província do Cunene.

Mobilização no Cuanza Sul

O Comité Municipal do MPLA na Conda, província do Cuanza Sul, reforçou, nas comunidades, nos últimos três dias, a sensibilização e mobilização dos cidadãos para que afluam ao posto de registo eleitoral mais próximo.
O secretário para a informação do MPLA na Conda, Quintino José, disse, ontem, terem sido destacados militantes nas aldeias, nas zonas de pastos e lavras, bem como onde há maior número de pessoas, para sensibilizarem os cidadãos sobre a importância do registo eleitoral. “Esta fase termina a 31 de Março, o tempo está a escassear para aqueles que possuem idade eleitoral e que podem votar nas próximas eleições. Logo, urge   incrementar as campanhas.”

* com Angop

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA