Províncias

Absentismo de professores provoca o insucesso escolar

Casimiro José | Quibala

A vice-governadora do Cuanza Sul para o sector político e social salientou, em Caxona da Panga, a importância de ampliar a inspecção escolar para melhorar o desempenho dos professores e a qualidade de ensino.

Novas escolas entram em funcionamento
Fotografia: Fernando Camilo | Sumbe

Lurdes Viegas, que falava na cerimónia de abertura do ano lectivo, referiu que as metas traçadas pelo Governo Provincial para melhoria da qualidade de ensino em todos os níveis requer o acompanhamento permanente das estruturas de educação e o envolvimento das direcções das escolas, professores, pais, encarregados de educação e alunos.
A vice-governadora disse estar preocupada com o absentismo dos professores e a falta de pontualidade dos alunos, “ principais causas do insucesso escolar” no Cuanza do Sul. Lurdes Viegas afirmou que têm de ser adoptados mecanismos de controlo mais rigorosos nas escolas, sobretudo do ensino primário, para os professores não faltarem tanto e haver sucesso escolar.
A vice-governadora também lamentou que a província tenha falta de escolas e de professores, o que faz com que 55.600 crianças estejam fora do sistema de ensino.
Para colmatar o défice, disse, vão ser construídas oito escolas e recrutados 1.237 professores. Dinamização do desporto escolar, promoção da leitura nas comunidades e distribuição da merenda escolar a maior número de estabelecimentos de ensino, anunciou, são outros desafios para este ano.
O director Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco Figueiredo Júnior, disse que o Cuanza Sul tem 545 escolas, com um total de 5.141 salas de aulas, e 9.228 professores para 339.817 alunos dos vários subsistemas de ensino.
Francisco Figueiredo Júnior revelou que vai ser distribuído à escolas material de primeiros socorros e instalada a Internet no I e II ciclos do ensino secundário.

Tempo

Multimédia