Províncias

Académicos tomam posse no Huambo

O reitor da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), Cristóvão Simões, deu posse ontem, na cidade do Huambo, aos decanos e vice-decanos das cinco Faculdades e do Instituto Superior Politécnico, assim como aos directores e adjuntos das Escolas Superior Politécnica e Pedagógica do Bié e Moxico.

O reitor da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), Cristóvão Simões, deu posse ontem, na cidade do Huambo, aos decanos e vice-decanos das cinco Faculdades e do Instituto Superior Politécnico, assim como aos directores e adjuntos das Escolas Superior Politécnica e Pedagógica do Bié e Moxico.
Constam da lista dos decanos empossados, Sílvia do Amaral (Faculdade de Economia), de Direito, Albino Sinjaecumbi, de Ciências Agrárias, Guilherme Pereira, de Medicina Humana, Cesaltina Cauli, de Veterinária, Fernando Maia e do Instituto Superior Politécnico, Bonifácio Vissetaca.
Dos vice-decanos constam Manuel Carlos do Nascimento, João Valeriano, João Cardoso, Welema Cipriano da Fonseca, Jinhas Manuel, Ambrósio Fortunato de Almeida, Lúcua Lucas, José Mangrinha e Francisco Fato.
São directores e directores adjuntos das Escolas Superior Politécnica e Pedagógica do Moxico e Bié, Gabriel Mukuta, Gerson Palhares, Agnaldo José, Isabel de Jesus, Enoc Paulo de Oliveira e Mário Francisco.
A cerimónia, orientada pelo reitor da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), Cristóvão Simões, contou com a presença dos vice-governadores do Huambo, David Barbosa e Lotti Nolika, do Bié, Ana Maria, e do Moxico, Francisco Cambongo, para além de outros membros provinciais.
O reitor reafirmou o desejo de fazer com que a quinta região académica do país seja exemplar para a melhoria das condições de vida das populações e aos empossados recomendou dinâmica e entrega e apelou para darem  o melhor de si e do seu saber para a concretização dos objectivos da UJES.
Uma recomendação particular foi dirigida aos decanos das Faculdades de Medicina Veterinária e de Ciências Agrárias, tendo em conta a necessidade que o país tem de melhorar a produção alimentar. "Estou convencido de que a realização dos objectivos da UJES depende muito da dinâmica destas duas unidades orgânicas e, por isso, apelamos à dinamização no campo da investigação florestal, genética animal e alimentar", referiu.
O governador em exercício, David Barbosa, lembrou aos responsáveis a importância da Universidade José Eduardo dos Santos para o desenvolvimento científico e tecnológico, considerando que Reitoria deve, de forma concertada com a Secretaria de Estado para o Ensino Superior e os governos das províncias, elaborar o seu plano director, contemplando a construção de infra-estruturas escolares e seu apetrechamento, alojamento para estudantes e docentes, laboratórios e bibliotecas.
Recomendou ainda a adopção de medidas que visem a promoção de parcerias entre as instituições de Ensino Superior e os governos provinciais, para a criação de equipas técnicas, elaboração de estudos e projectos, assistência às comunidades no apoio ao desenvolvimento rural e na luta contra a fome e pobreza.
A Universidade José Eduardo dos Santos que, em 2009, funcionou com 4.266 estudantes e um quadro docente de 149 angolanos e 80 estrangeiros, foi criada no quadro do decreto 7/09 de 12 de Maio, do Conselho de Ministro.

Tempo

Multimédia