Províncias

Acções de sensibilização começam a surtir efeito

Arão Martins | Lubango

Ao todo, foram registados, em 2009, na Huíla, 832 casos de violência no género, menos 388 do que no ano anterior, disse a directora provincial da Família e Promoção da Mulher.

Ao todo, foram registados, em 2009, na Huíla, 832 casos de violência no género, menos 388 do que no ano anterior, disse a directora provincial da Família e Promoção da Mulher.
Esta redução, referiu Amélia Metódio, deve-se ao trabalho dos quadros da direcção, das igrejas, sociedade civil e da comunicação social na transmissão de mensagens desencorajadoras de práticas que violem os direitos humanos. Entre os casos registados, em que 600 mulheres foram vítimas, contam-se fuga à paternidade, falta de assistência, ofensas corporais, acusação de feitiçaria, desalojamento, abandono de menores e de lares, incesto e separação de casais.
Amélia Metódio afirmou que vão aumentar na província as acções de sensibilização contra a violência.
 O combate à violência no género, frisou, passa por maior informação sobre o que está legislado.

Tempo

Multimédia