Províncias

Acessos ao Leúa estão degradados

Samuel António | Luena

Autoridades tradicionais do município do Leúa, província do Moxico, estão muito preocupadas com o actual estado de degradação das vias de acesso à­quela circunscrição.

Durante o período das chuvas os acessos ao município do Leúa são quase intransitáveis dificultando o escoamentos dos bens do campo
Fotografia: Jornal de Angola

Em declarações ao Jornal de Angola, o soba do Luculo, José Samuhondo, disse que as vias terciárias entre a sede municipal (Leúa) e a comuna de Liangongo, numa extensão de quase cem quilómetros, constituem actualmente um problema sério na circulação de pessoas e bens.
A degradação das estradas secundárias e terciárias, salientou, tem sido uma das grandes preocupações das autoridades locais e da população em geral, por estar a contribuir para a deterioração de vários produtos, que deviam ser escoados para outros mercados.
O soba da aldeia de Chinganga, Mário Domingos, considerou que a reparação destas vias permitiria o rápido desenvolvimento do município do Leúa e arredores e facilitaria as trocas comerciais com as povoações limítrofes.
Todas as obras de recuperação que foram feitas na estrada principal que liga a sede municipal à cidade do Luena se resumem a trabalhos de tapa buracos, lamentou. Quase toda a rede viária da região necessita de ser reabilitada e, do seu ponto de vista, era muito salutar se o Executivo investisse na sua recuperação, para facilitar a circulação de pessoas e mercadorias, com a maior segurança possível. O estado do troço que liga o Luena ao município do Leúa está a dificultar a circulação, principalmente nesta época de muitas chuvas. Do centro de enchimento de gás em diante só existem buracos e charcos, que põem os nervos em franja aos automobilistas.
Nas actuais circunstâncias, uma viatura ligeira necessita de cinco a seis horas para percorrer os 62 quilómetros e muitas delas ficam pelo caminho, devido a graves avarias mecânicas causadas pelo mau estado da estrada.
Celestino Moisés, comerciante do município do Leúa, sublinhou que as viaturas que não estão adaptadas às condições da via podem permanecer na estrada durante vários dias à espera de socorro.
Para o director provincial do Instituto Nacional de Estradas, David Tito, a via Luena-Leúa até Lumeje Cameia, apesar de ser uma estrada secundária, está localizada ao longo do troço ferroviário e não deixa de ser uma preocupação para o Governo Provincial.
David Tito sublinhou que a responsabilidade da requalificação das estradas secundárias e terciárias é dos governos provinciais e só eles devem definir os troços a ser intervencionados.
Depois de lamentar o estado em que a estrada se encontra, o director provincial do Instituto Nacional de Estradas assegurou que logo após o fim das chuvas, entre os meses de Abril e Maio, os troços rodoviários Luena-Leúa e Luena-Munhango vão ser alvo da devida intervenção.

Tempo

Multimédia