Províncias

Actividade agrícola fica mais facilitada

Domingos Mucuta | Lubango

Os sistemas de vigilância climatérica, destinados a prevenir os efeitos da seca, vão ser instalados em Fevereiro na província da Huíla, anunciou no Lubango o director provincial da Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural.

Estações metereológicas vão determinar a variação de temperatura assim como de ventos e chuva
Fotografia: Arimateia Baptista

Lutero Campo disse, na abertura do balanço da primeira época agrícola, que as duas estações meteorológicas chegam nos próximos dias ao Lubango e vão ser instalados nas zonas Norte e Sul para determinar a variação de temperatura, vento e regularidade das chuvas em todas as localidades da província.
 A instalação do sistema, acrescentou, vai ajudar as autoridades a planificar a actividade agrícola, pois permite a emissão de alerta rápido, fornecimento de informações e previsão de factores climatéricas. O director provincial da Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural explicou que o  sistema  vai contribuir para a redução de perdas e obtenção do máximo de ganhos na actividade agrícola.
“As estações de climatologia vão ser aplicadas na província, no mês de Fevereiro.
Os resultados da revisão fornecidos pelas estações vão ser partilhados via telemóvel, através de alerta rápido para facilitar a tomada de decisões sobre cultivo das culturas numa região”, frisou.O director da Agricultura pediu o empenho dos técnicos no acompanhamento e orientação dos camponeses para a obtenção dos resultados preconizados.
Lutero Campo defendeu também uma melhor gestão das alfaias agrícolas disponibilizadas pelo Governo. O director da agricultura entende que o acompanhamento dos camponeses vai permitir a busca de alternativas sobre as culturas adaptadas a cada época do ano.
“Isso faz com que os camponeses que reservaram determinadas sementes para uma época sejam orientados a aplicá-las a tempo e hora. É preciso insistir e munir os camponeses com todos os conhecimentos”, exortou.
 A Direcção da Agricultura está a incentivar a criação de campos de demonstração de culturas de mandioca, batata, melancia e abóbora para servirem de alternativa em períodos de escassez de alimentos.
A presente época agrícola conta com o apoio de 74 técnicos das Estações de Desenvolvimento Agrário (EDA), cada um acompanhando 16 aldeias.

Tempo

Multimédia