Províncias

Administração ordena retirada de sal sem iodo

Jesus Silva | Lobito

O administrador municipal do Lobito orientou as vendedoras da futura praça do peixe, localizada no bairro do Lobito Velho, no sentido de evitarem comercializar sal impróprio para o consumo humano, para se evitar problemas de saúde no seio da comunidade.

Alberto Ngongo, que visitou a futura praça do peixe para constatar o andamento das obras, disse que não se pretende acabar com o negócio das vendedoras, mas simplesmente acautelar o consumo deste produto nocivo à saúde. O administrador  aconselhou as vendedoras a adquirirem sal iodizado, pois “não é intenção do Governo estragar o ‘ganha-pão’ daquelas que em muitos casos são as responsáveis dos lares, incumbindo-se pela alimentação, saúde e educação dos filhos”.
Ainda naquele recinto, o administrador do Lobito percorreu a zona da salga e seca do pescado e orientou que o mesmo seja colocado em tarimbas, para evitar o contacto com o solo, pois, nessa época chuvosa, as águas arrastam consigo muitas impurezas. Na sua óptica, os comerciantes que aí exercem os seus negócios diariamente devem unir-se e chegar a um consenso, para mudarem a imagem do recinto, que nos últimos tempos tem sido bastante concorrido por negociantes locais e de outras regiões em busca de peixe seco.

Tempo

Multimédia