Províncias

Água beneficia milhares de habitantes

Arão Martins | Lubango

Um total de 50 mil casas de bairros do Lubango passam a beneficiar de água potável, nos próximos tempos, com a criação de um novo pacote, que prevê a instalação de 350 quilómetros de rede de distribuição domiciliária, disse sexta-feira o director provincial da Energia e Águas.

Construção e reabilitação de sistemas de captação e distribuição visam combater doenças causadas pelo consumo de água imprópria
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

Abel João da Costa considerou   que a instalação do dos 350 quilómetros da rede vai aumentar a capacidade de distribuição, melhorar a qualidade e contribuir para a expansão do serviço à população.
“Até Abril último, o programa “Água para Todos” permitiu colocar à disposição da população um total de 58 sistemas de captação, tratamento e distribuição junto das comunidades rurais da Huíla”, informou Abel João da Costa, que explicou que foram construídos 145 pontos de água em toda a província, que estão a beneficiar mais de 200 mil pessoas.
“A nível de toda a província da Huíla,  o programa tem resultados positivos, com benefícios directos para mais de 500 mil pessoas”, prosseguiu Abel João da Costa, para garantir que a implementação do Programa “Água para Todos”, nos 14 municípios da província da Huíla, tem ajudado a reduzir em grande medida as doenças que antes eram causadas pelo consumo de água imprópria.
“A implementação do programa abrange  os municípios de Caconda, Cacula, Caluquembe, Chibia, Chicomba, Chipindo, Cuvango, Gambos, Jamba, Matala, Humpata, Quipungo, Quilengues e Lubango”, informou Abel da Costa, que  referiu que o programa de remodelação da rede de distribuição, feita no Lubango, tem resultados positivos, tendo em conta que grande parte dos munícipes já consome água potável.

Encontro com Banco Mundial


Abel João da Costa salientou que recentemente decorreu um encontro entre as direcções provinciais da Energia e Água do   Huambo, Huíla e Bié e o Banco Mundial, em que se fez a análise económica dos investimentos do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sector das Águas (PDISA 2), nas três províncias.
Para a cidade do Lubango, indicou o director Abel João da Costa, o programa tem um significado especial, porque contempla a instalação de nova rede de distribuição de água e ligações domiciliares. A acção tem ainda o financiamento de acções que visam buscar mais água para a capital da província da Huíla.
Abel João da Costa disse que a cidade do Lubango depende do aquífero subterrâneo, daí ser preciso saber onde está esse potencial, através de estudos e acções de engenharia, para permitir identificar o volume de água em quantidade e qualidade exigidas.
 “Terminou recentemente o projecto de modernização da captação de água, que permitiu criar um sistema moderno, para a captação de água sem muitas avarias e interrupções à cidade do Lubango”, acrescentou o director Abel João da Costa.

Novas ligações


Além destes projectos, Abel João da Costa anunciou que está prevista a instalação de 60 quilómetros de rede em várias localidades da cidade do Lubango, com destaque para o bairro da Minhota, parte da Laje e do Lucrécia.
Com isso, salientou Abel João da Costa, o programa  atinge uma execução superior a 50 por cento e permite por isso que sejam efectuadas 4.600 ligações. “Mas está em preparação um pacote de adenda para que se insiram mais 500 famílias”.
Abel João da Costa explicou que a nova captação, com capacidade de 500 metros cúbicos por hora, foi também avaliada, para se saber quando a empresa que ganhou o concurso público deve iniciar a fase seguinte, que visa a instalação de 140 quilómetros de rede e 20 mil ligações.
A instalação dos 140 quilómetros do Lubango está avaliada em cerca de sete milhões de dólares, concluiu o director provincial da Energia e Águas.
Na província da Huíla, além do sector de Energia e Águas, estão em curso diversas acções de impacto social que visam melhorar a qualidade de vida da população, com destaque para a construção de hospitais e escolas.

Tempo

Multimédia