Províncias

Aldeia tem luz da rede pública 78 anos depois

André Brandão | Ndalatando

A Aldeia Nova, 20 quilómetros da cidade do Dondo, tem  pela primeira vez, desde que foi fundada, em 1940,  um sistema de distribuição de energia eléctrica.

Na região decorrem acções de reabilitação e expansão da rede de energia eléctrica
Fotografia: Marcelo Manuel | Edições Novembro

O sistema composto por um transformador (PT) de 630 kva, destinado à iluminação pública e domiciliária, fornece energia eléctrica a mais de 690 habitantes.
Com a inauguração do sistema de abastecimento de energia eleva-se para cinco o número de aldeias a beneficiar desses serviços, das 33 que constituem a comuna de Massangano  incluindo a sede.
O vice-governador para o sector económico e infra-estruturas, Mendonça Luís, disse que no que concerne à oferta da energia eléctrica, o governo está empenhado em colocar os serviços básicos mais próximos das populações, com o objectivo de reforçar a segurança nas comunidades e estimular o crescimento económico.
Lamentou o facto de alguns habitantes das zonas rurais enfrentarem ainda várias dificuldades concernentes à distribuição de energia eléctrica e garantiu que o Governo Provincial  está apostado em resolver este problema, de forma gradual.
Segundo o vice-governador, as autoridades da província do Cuanza-Norte estão empenhadas na expansão do fornecimento de electricidade em toda a sua extensão, com o propósito de acelerar o desenvolvimento social e económico da região. Para o responsável, a aposta é contribuir para a rápida melhoria da qualidade de vida do cidadão, colocando em funcionamento empreendimentos geradores de desenvolvimento.
O soba da Aldeia Nova, Manuel António Francisco, agradeceu o gesto do governo em inaugurar o sistema de abastecimento de energia eléctrica, visto que a população dependia de fontes alternativas, há mais de 78 anos, para poder conservar os frescos, bem como garantir a iluminação pública e domiciliária.
A moradora e vendedora da Aldeia Nova, Esperança Paula, há cerca de dez anos na localidade, considerou a instalação de energia eléctrica um bem necessário para a comunidade, visto que a conservação de produtos perecíveis dependia de fontes alternativas.

Munícipes aplaudem
Vários munícipes de Cambambe, na província do Cuanza-Norte, realçaram a aposta do Governo na melhoria dos principais serviços sociais básicos, que contribuem para a elevação da qualidade de vida da população.
O sentimento foi manifestado à Angop, durante uma ronda, a propósito da inauguração da primeira fase da nova rede de distribuição de água e de energia eléctrica à cidade do Dondo e à localidade de Aldeia Nova, sede do município de Cambambe,  região adstrita à comuna de Massangano.
Margarida Felipe, habitante do Dondo, realçou que a cidade ficou privada do abastecimento de água canalizada durante dez anos, uma situação que obrigava os moradores a consumirem água retirada directamente do rio Cuanza, através de motorizadas e camiões cisternas. “Com a reposição desses serviços, as mulheres sentem-se bastante aliviadas, porquanto vai reforçar os cuidados com a higiene”, sublinhou a mesma, apelando às famílias a protegerem os equipamentos postos à disposição do público.
Reacção idêntica foi manifestada pelo citadino Josué Lengue, que se mostrou confiante na oferta de mais serviços, porquanto a cidade ainda clama por mais atenção. Referiu que com esses serviços, a população está mais confortada, já que, acrescentou, a água é um bem precioso, que em momento algum deve faltar ao ser humano.
Já a aldeã Madalena José mostrou-se entusiasmada ao beneficiar, pela primeira vez, dos serviços de energia eléctrica, na localidade de Aldeia Nova, porque põe termo à onda de medo e perigos que ocorrem no período nocturno.

Tempo

Multimédia