Províncias

Alunos com dificuldades investigados em Malanje

Venâncio Victor - Malanje

Um centro de investigação científica, que visa facilitar a inserção de estudantes com necessidades educativas especiais, em diferentes escolas e níveis de ensino, entra em funcionamento, em breve, na província de Malanje, numa iniciativa pioneira do Instituto Superior Politécnico Cardeal Alexandre do Nascimento (ISPCAN).

Vista parcial da cidade de Malanje, onde estudantes têm mais cursos superiores disponíveis
Fotografia: Eduardo Cunha | Edições Novembro

O facto foi revelado pelo director geral da referida instituição, Amadeu Alexandre, à margem da cerimónia de baptismo de caloiros. A instituição conta com 824 estudantes do primeiro e segundo ano.
De acordo com o responsável, numa primeira fase o centro vai trabalhar com estudantes das escolas do I e II ciclos do ensino secundário na vertente da psicologia educacional.
O director acrescentou que o objectivo é trabalhar para evitar que alunos com necessidades especiais tenham dificuldades na sua integração em diferentes escolas secundárias, devendo igualmente desenvolver no futuro acções de investigação científica no domínio da microbiologia humana, entre outras áreas do saber.
Amadeu Alexandre revelou que a instituição vai funcionar com investigadores nacionais e estrangeiros, dos quais três pertencentes ao Instituto Politécnico Dom Cardeal do Nascimento, exercendo o cargo de chefes de departamento de ensino.
Segundo fez saber ainda o responsável, os investigadores do centro vão desempenhar o papel de psicólogos educacionais nas escolas secundárias, com vista a descoberta das atitudes comportamentais dos estudantes.
O director geral do Instituto Politécnico Cardeal Alexandre do Nascimento destacou a assinatura de um memorando para a colaboração dos médicos e enfermeiros de nível superior, especialistas e investigadores do Hospital Regional de Malanje, para a execução de vários projectos ligados à investigação. />Reiterou o compromisso da instituição na melhoria da qualidade do ensino e na superação pedagógica dos profissionais, para um melhor desempenho no exercício da actividade docente educativa, de forma a assumir protagonismo a nível da IV região académica, que compreende as províncias da Lunda-Norte, Lunda-Sul e Malanje.
 Amadeu Alexandre pediu aos estudantes a pautarem-se por comportamentos dignos, para que no futuro possam  contribuir com as suas experiências e saber no desenvolvimento do país.
A instituição, com 48 salas de aula, das quais 18 em funcionamento, está a ministrar cursos de licenciatura em ciências humanas e sociais, engenharia e tecnologia, bem como ciências da saúde, com a duração de quatro a cinco anos cada.
No presente ano lectivo estão matriculados mais de dois mil estudantes, distribuídos em três turnos.
A escola conta ainda com dependências próprias, como uma biblioteca, com mais de dez mil livros de escritores nacionais e científicos, laboratórios para as aulas práticas. As aulas são ministradas por 66 professores, dos quais quatro doutores, 21 mestres e quarenta licenciados em diversas áreas do saber.
O acto de baptismo de caloiros foi testemunhado pelo vice-governador para o sector Económico, Domingos Eduardo, que valorizou a entrada em funcionamento da instituição, contribuindo para a diversificação e opções de cursos superiores.

Tempo

Multimédia