Províncias

Anunciada reabilitação da estrada nacional

Estácio Camassete | Catata

As obras de reabilitação da estrada nacional 354, que liga as províncias do Huambo e Huíla, via Cuima, Catata, na Caála e no Cusse, no município da Caconda, num percurso de 65 quilómetros, iniciam em breve,  garantiu ontem o governador João Baptista Kussumua.

Os automobilistas para percorrerem seis dezenas de quilómetros que ligam a vila do Cuima à do Cusse levam qualquer coisa como duas horas
Fotografia: Francisco Lopes | Edições Novembro

O troço há muito que não recebe obras de requalificação, tendo, por isso, degradado por completo com ravinas, buracos e lagoas, dificultando a circulação rodoviária, de pessoas e mercadorias. Durante a visita ao local, o governador provincial destacou como prioridade a reabilitação desta via, por ligar duas regiões importantes, para facilitar as trocas comerciais entre a população.
“Viemos à comuna da Catata para verificar o estado actual da via, tendo em conta que, actualmente, para nos deslocarmos à província da Huíla ou Cunene somos obrigados a passar por Benguela. Achamos ser uma volta desnecessária, daí que estamos a discutir a forma de como podemos avançar com a abertura do troço, assim que for asfaltado na sua plenitude”, precisou.
João Baptista Kussumua salientou que uma vez reabilitada a via, a população das vizinhas províncias do Bié e do Cuando Cubango sai também beneficiada e as trocas comerciais entre os povos da região ficam mais fortalecidas. O governador provincial diz esperar, nos próximos dias no Huambo, pelo ministro da Construção para debaterem o início da asfaltagem da via, mas, enquanto isso,  lamentou  o sacrifício consentido pelos automobilistas, que para percorrerem os 65 quilómetros que ligam a vila do Cuima à do Cusse levam mais de duas horas.
A estrada nacional 354 é a principal via de ligação entre as províncias do Huambo e da Huíla.
Os automobilistas e a população da região que circulam frequentemente naquele troço receavam que a situação piorasse, sobretudo  neste período de chuvas, mas com o anúncio da reabilitação, prevista para breve, mostram-se mais esperançados em dias melhores. As comunas do Cuima e da Catata são potencialmente agrícolas. Produzem quantidade de alimentos, como milho, feijão batata doce e rena e hortícolas e ocupam um papel relevante  na pecuária, daí a preocupação dos produtores de verem as vias reabilitadas para facilitar as trocas comerciais, entre as suas zonas e os principais centros urbanos.

Tempo

Multimédia