Províncias

Anunciado reinício das obras

Leonor Mabiala | Cabinda

As obras de impacto social paralisadas há mais de dois anos na província de Cabinda e outras adjudicadas recentemente a algumas construtoras  podem nos próximos dias ganhar um outro impulso, anunciou ontem a governadora provincial. 

Governadora provincial reconheceu que a crise financeira têm criado sérios obstáculos
Fotografia: António Soares | Edições Novembro

Aldina da Lomba, que falava num encontro com jovens filiados em várias associações sobre a situação do plano de desenvolvimento da província no período de 2013/2017, face à estagnação da maior parte dos projectos sociais, garantiu o reinício das obras em breve, através da linha de financiamento da China.
A governadora reconheceu que a crise financeira que assola o país tem criado sérios obstáculos à conclusão das obras na província e, por conseguinte, as empresas de construção civil a quem foram adjudicadas encontram dificuldades para honrar os prazos, por falta de pagamento. Nesta situação encontram-se as obras de reabilitação da rede viária na zona urbana e em algumas áreas da periferia da cidade, das infra-estruturas integradas que incluem o sistema de macro-drenagem,  do porto de águas profundas do Caio e  do comando da Polícia Nacional.
Fazem ainda parte dos projectos de obras públicas, a construção de casas sociais na nova urbanização de Chiazi, melhoramentos no aeroporto, reinício da segunda fase do campus universitários do Caio, novo Hospital Regional de Cabinda, estação de tratamento de água de Sassa-Zau, pólo industrial de Fútila, entre outros.
O vice-governador para a área técnica, Otiniel Niemba da Silva, esclareceu que a construção das infra-estruturas rodoviárias integradas incluem outros serviços, entre  valas de macro e micro-drenagem de águas pluviais, linhas técnicas da rede de electricidade e de telefone.
O secretário provincial da Juventude e Desportos, André Binda, exortou os jovens a serem empreendedores, aderindo para tal ao crédito Projem, recentemente a­provado pelo Executivo.

Tempo

Multimédia