Províncias

Apresentados resultados preliminares

Edson Fontes | Caxito

O Centro de Investigação de Saúde de Angola (CISA) pretende contribuir para a melhoria dos serviços de saúde e da qualidade de vida da população, através da promoção e desenvolvimento de investigação científica em saúde, disse o director-geral do centro.

Fórum debateu a eficácia de uma investigação baseada no consumo alimentar e nutricional
Fotografia: Edmundo Eucílio | Edições Novembro | Bengo

Um fórum sobre a eficácia de uma investigação baseada no consumo alimentar, no estado nutricional e na deficiência em micro nutrientes em crianças com menos de cinco anos de idade foi realizado na segunda-feira em Caxito.
O director-geral do CISA, Moisés Francisco, disse que a realização do fórum dá inicio a uma nova época e a uma dinâmica na promoção de eventos de carácter científico, referindo que os resultados desta actividade deve ser reconhecido por todo: “O resultado deste encontro vai permitir com que as autoridades tracem  estratégias para a busca de melhores soluções no combate, controle e prevenção das doenças nas comunidades, contribuindo, desta forma, para uma melhor prevenção de saúde e bem-estar das famílias.”
Moisés Francisco disse que o programa constitui como um dos grande desafio para o Centro de Investigação de Saúde de Angola, quer em termos de quantidade, quer seja na qualidade e que os resultados sirvam para engrandecer o centro e o país no geral.
Para tal, Moisés Francisco sublinhou que a toda necessidade de se criar condições em termos de infra-estruturas e apostar na formação de recursos humanos, diferenciados aos diferentes níveis de convocação para a investigação, daí a razão de ter abraçado tal desafio. “Pretendemos divulgar os resultados da investigação não só em revistas científicas, mas como também em outros meios que se afigurem relevantes para promover a sua aplicação. Este  é o propósito desta actividade”, explicou Moisés Francisco, que adiantou que a investigação que se pretende  divulgar está centrada num projecto ligado à nutrição sobre epidemiologia das hemoglobinopatias e noprograma de micromapeamento da filaríase linfática, oncocercose e Loa Loa.
Todos os projectos foram desenvolvidos entre 201 e 2017 no município do Dande, província do Bengo. O objectivo é dar a conhecer a situação, buscar consenso, traçar estratégias e soluções para os desafios que se apresentam.
O director provincial da Saúde no Bengo, João das Necessidades, disse que o fórum constitui uma mais-valia para os profissionais da saúde, atendendo que o Centro Investigação do Dande tem feito uma grande incursão na área da investigação.
João das Necessidades referiu que a apresentação dos resultados preliminares das investigações mostram  que o CISA   contribui para que as unidades sanitárias e os médicos e técnicos tenham maior apoio académico  para cuidarem da melhor forma possível  diversas patologias.

Tempo

Multimédia