Províncias

Apropriação de terras preocupa camponeses

A invasão e a apropriação das terras de cultivo, por parte de  empresários e fazendeiros, na comuna do Lombe, município de Cacuso, está a preocupar os camponeses, porquanto se vêm limitados nas suas actividades e na expansão das áreas de produção agrícola.

A ocupação indevida de terras por alguns fazendeiros é motivo de discórdia no Lombe
Fotografia: Daniel Benjamim

A preocupação foi manifestada ontem pelos camponeses, durante o Encontro Municipal das Comunidades de Calandula, realizado na comuna do Lombe, pela Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA) de Malanje, que visou auscultar algumas inquietações da população local.
Os camponeses destacaram a necessidade de as administrações comunais exercerem um controlo e fiscalização das parcelas cedidas aos camponeses, às cooperativas e aos fazendeiros, para que ninguém veja violado o seu espaço e, consequentemente, todos trabalharem para o desenvolvimento da região. 
O chefe de secretaria da Administração Comunal do Lombe, André Pedro, em representação da administração comunal, disse que as autoridades administrativas do município de Cacuso, através do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), estão a registar todos os camponeses e fazendeiros da comuna e suas respectivas terras, de modo a  evitar apropriações ilegais. 
A importância do encontro das comunidades para a esclarecimento de todos os aspectos ligadas às terras foi sublinhado por André Pedro, “porquanto o mesmo serviu para analisar e cultivar o espírito de unidade e harmonia, rumo ao desenvolvimento da comuna do Lombe e de Malanje, em geral, com as acções de todos”. 
A coordenadora da equipa municipal da Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente de Cacuso, Luísa Ramos, disse que o encontro serviu para a consolidação do desenvolvimento e associativismo cultural, envolvendo diferentes franjas e sensibilidades das organizações comunitárias, capazes de se juntarem em redes de defesa dos seus interesses. 
Luisa Ramos referiu que o encontro visou balancear as acções e analisar as conclusões e recomendações do 15.º encontro das comunidades, bem como o fomento da troca de experiências de boas práticas de desenvolvimento local e avaliação das práticas públicas de apoio à agricultura e ao desenvolvimento rural.
Participaram no encontro mais de cinquenta agricultores associados em diversas cooperativas que funcionam em várias localiddes da da comuna do Lombe e quadros da Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente.

Tempo

Multimédia