Províncias

Áreas da Saúde e Educação contam com novos quadros

PEDRO BICA E EDSON FONTES | Caxito

Os sectores da Saúde e da Educação, na província do Bengo, estão mais reforçados, com a admissão de novos quadros, no âmbito de concursos públicos realizados em princípios deste ano.

 

Os sectores da Saúde e da Educação, na província do Bengo, estão mais reforçados, com a admissão de novos quadros, no âmbito de concursos públicos realizados em princípios deste ano.
O sector da Saúde conta, a partir de agora, com mais dez médicos internos de clínica geral e dois assistentes, admitidos no âmbito do concurso. O Tribunal de Contas visou 157 processos, dos quais 43 eram de enfermeiros auxiliares, 35 do escalão geral, três chefes, dois graduados, igual número de 1º escalão e de técnicos médios, um jurista e uma psicóloga clínica.
Foram igualmente admitidos tesoureiros de 2ª classe, motoristas de pesado e ligeiros, escriturários dactilógrafos, telefonista, auxiliares administrativos e enfermeiros especiais do 1º escalão.
O sector enquadrou técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e técnicos médios em farmacêutica, estomatologia, fisioterapia, dietista, roupeiros, vigilantes, cozinheiros, barbeiros, porteiros, costureiros e catalogadoras.
O director provincial da Saúde do Bengo, Mbala Kussunga, revelou que estas admissões chegaram em boa hora, visto que o sector precisava de um reforço em termos de técnicos, principalmente de médicos.
A província cobre 85 por cento da rede sanitária, o que significa que, nesta altura, há mais serviços médicos a serem prestados à população. “Com mais este pessoal, vamos agora apostar na qualidade”, salientou.
Quanto à área da Educação, a província do Bengo ganhou um total de 812 professores que vão preencher o número de vagas existentes em quase toda a extensão do território. Para o II ciclo secundário do 8º escalão estão apurados 144 docentes, que, segundo o responsável provincial da Educação, Pedro Neto, constitui uma mais-valia, pelo facto de poder aliviar o défice de docentes existente anteriormente.

Comuna do Úcua necessita de enfermeiros

Os serviços sanitários da comuna do Úcua, município do Dande, precisam de mais oito enfermeiros, informou o chefe do posto médico local, Honorato Martins.
O responsável disse que estes técnicos deveriam servir a aldeia de Catuta, que é composta por um grande número de pessoas que necessitam de cuidados de saúde.
O chefe do posto médico do Úcua considerou satisfatória a qualidade sanitária da localidade, embora reconheça que boa parte das pessoas ali residentes não estão acostumadas a procurar os serviços sanitários, dando primazia ao tratamento tradicional. Honorato Martins disse que, em 2009, a unidade hospitalar registou, nos serviços pediátricos, 2.139 pacientes e 1.154 nas consultas externas.
Entre as doenças mais frequentes, a unidade registou muitos casos de diarreias agudas, paludismo e doenças parasitárias intestinais. Nenhum destes assistidos apresentou grandes complicações, “por isso não houve necessidade de serem transferidos para outras unidades clínicas”, disse Honorato Martins.
O responsável sanitário adiantou que, durante o primeiro trimestre do ano em curso, o centro de saúde do Úcua registou 1.272 pacientes.
Honorato Martins disse que, comparativamente ao ano transacto, houve uma diminuição do número de pacientes, o que significa existir um trabalho na melhoria dos serviços.

Tempo

Multimédia