Províncias

Aumenta a produção no perímetro irrigado

No perímetro irrigado da Matala está previsto serem colhidas, neste ano agrícola, 15 mil toneladas de batata rena e de tomate, disse, no fim-de-semana, à Angop, o presidente do conselho de administração da sociedade que gere aquele espaço.

Está prevista a colheita, este ano, de 15 mil toneladas de tomate e de batata-rena segundo o presidente do perímetro irrigado da Matala
Fotografia: Jornal de Angola

No perímetro irrigado da Matala está previsto serem colhidas, neste ano agrícola, 15 mil toneladas de batata rena e de tomate, disse, no fim-de-semana, à Angop, o presidente do conselho de administração da sociedade que gere aquele espaço.

Aquele responsável da Sociedade de Desenvolvimento da Matala (SODMAT), Luís Salvaterra, que fez o cálculo em “função dos meios e das sementes postos à disposição agricultores”, referiu que a batata foi semeada em 200 hectares e o tomate, em 300.
A concretizar-se esta previsão, regista-se um aumento de dez mil toneladas comparativamente ao ano transacto.
 No perímetro irrigado da Matala trabalham 450 agricultores de 45 cooperativas.
 "Com a entrada em funcionamento da nova fábrica de transformação de polpa, construída na comuna de Capelongo, a produção de tomate vai ser ainda mais impulsionada, pois os agricultores farão de tudo para fornecer a matéria-prima à unidade fabril", sublinhou Luís Salvaterra.
O presidente do conselho de administração da SODMAT disse ser necessário aproveitar as condições que o perímetro dispõe, justificando a construção, ao longo da margem do rio Cunene, de dois sistemas de bombagem, com capacidade de dois mil metros cúbicos de água por hora.
 O perímetro irrigado da Matala tem 45 mil hectares, irrigados por um canal de 45 quilómetros de extensão, recentemente reabilitado pelo governo, num investimento avaliado em 27 milhões de dólares.

Tempo

Multimédia