Províncias

Aumentam casos de violência

Tatiana Marta | Huambo

Pelo menos, 71 casos de violência doméstica foram registados, este ano, na província do Huambo, pela Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher.

Trabalho infantil é uma forma de violência
Fotografia: Rogério Tuti

Pelo menos, 71 casos de violência doméstica foram registados, este ano, na província do Huambo, pela Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher.
A informação foi prestada, sexta-feira, ao Jornal de Angola, pela directora provincial da Família e Promoção da Mulher, que referiu que apenas 40 daqueles casos foram resolvidos pela Direcção Provincial, através de aconselhamento familiar. Maria do Rosário Amadeu afirmou que um caso foi encaminhado para o tribunal provincial, por estar fora das competências da Direcção Provincial.
A directora provincial da Família disse que a maioria dos casos encaminhados para a Polícia está relacionado com raptos de crianças.
“Algumas crianças estão a ser raptadas pelos seus próprios progenitores devido ao mau relacionamento entre o casal”, revelou.
Existem também casos de fuga de paternidade, ofensas corporais, agressões físicas, violência sexual, abandono no lar, má prestação de alimento que chegam à Direcção Provincial da Família.
Maria do Amadeu afirmou que, diariamente, a Direcção Provincial regista entre dez a 15 casos de violências doméstica, mas que esses números têm vindo a reduzir, em parte como reflexo das palestras de sensibilização que têm sido realizadas.
Madaeu do Rosário salientou a importância das vítimas “começarem a romper o silêncio e a denunciar os agressores.
 A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher tem como prioridades para este ano a criação centros de aconselhamento familiar a nível dos municípios, preparação de pessoal de atendimento, alfabetização das mulheres rurais e atribuição de micro crédito às pessoas mais desfavorecidas.

Tempo

Multimédia