Províncias

Aumento da produção é prioridade

Alfredo Ferreira | Dembos

O município dos Dembos, na província do Bengo, com 95 anos de existência, grande fornecedor de produtos agrícolas como banana, café, milho, batata, ginguba e mandioca, pretende apostar mais na produção,

O município dos Dembos é grande fornecedor de produtos agrícolas aos principais mercados da região e das províncias limítrofes
Fotografia: Kindala Manuel

em quantidade e qualidade, para  melhorar a dieta alimentar das populações e criar um excedente para comercializar noutros pontos da província e do país, disse ontem, naquela localidade, o administrador municipal. 
Augusto João, que falava ao Jornal de Angola, acrescentou que a circunscrição vai apostar mais na agricultura, tendo garantido a criação de condições de trabalho para os camponeses organizados em cooperativas e agregados familiares.
O administrador municipal exortou a população camponesa a aproveitar os solos aráveis existentes e o clima propício para a prática da agricultura, para aumentar os níveis de produção e garantir o auto-sustento das famílias, no quadro do programa de combate à fome e à pobreza.
Os camponeses da região, entre associados e isolados, encontram inúmeras dificuldades na aquisição de fertilizantes e meios de trabalhos para o fomento da agricultura, reconheceu Augusto João, que acrescentou: “Pelo facto,  urge que todos  nos juntemos a esta causa para contribuir na renda das famílias e na diversificação da economia, com objectivo de voltar a produzir também o café e a madeira em grande escala”.
Por outro lado, a Fazenda Kamaia, localizada no município dos Dembos, colheu no primeiro semestre deste ano 1.400 toneladas de café mabuba e 100 toneladas de banana pão, anunciou o gerente.

Fazenda Kamaia

José Santareno sublinhou que o êxito da colheita deveu-se aos investimentos sérios feitos em prol da revitalização da produção do café.
O fazendeiro, que ocupa uma área de cerca de 45 hectares, disse que a aceitação dos produtos pelos compradores dos mercados dos Dembos, Kwanzas, Kicolo e no Trinta constitui um incentivo para a próxima colheita. A falta de transporte para o escoamento dos produtos do campo para a cidade e um tractor para desmatar a zona fazem parte da lista das dificuldades, disse José Santareno.
Para além da plantação de café, a fazenda Kamaia produz igualmente cana-de-açúcar, mandioca, abacaxi, abóbora e necessita de sementes de couve, para diversificar a produção, disse.
O administrador do município dos Dembos apelou aos empresários locais e nacionais a investirem no café, que constitui outra fonte para arrecadação de receitas.
Para ajudar os agricultores a intensificar a agricultura familiar e em grande escala, o administrador  municipal dos Dembos solicitou a instalação de mais agências bancárias na localidade, para garantir aos funcionários públicos e privados opções na recepção dos salários e outras operações.

Tempo

Multimédia