Províncias

Aumento de estudantes exige mais professores

Casimiro José | Quibala

O município da Quibala, no Kwanza-Sul, precisa de mais 126 professores do ensino primário para satisfazer o cada vez maior número de alunos, principalmente no meio rural, disse, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Educação.

O município da Quibala, no Kwanza-Sul, precisa de mais 126 professores do ensino primário para satisfazer o cada vez maior número de alunos, principalmente no meio rural, disse, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Educação.
Os 552 professores, afirmou, são insuficientes para 17.517 alunos que há no município da iniciação à 13ª classe, mas o problema pode ser resolvido com a realização do concurso público em Novembro próximo.
As comunas do Cariango, Lonhe e Ndala-Kachibo são as que mais precisam de professores, referiu Alfredo Lima que também lamentou o número reduzido de escolas no município.
 
Bons indicadores
 
O chefe da repartição municipal da Educação sublinhou o papel de quantos contribuem para a erradicação do analfabetismo na região, que fez com que a taxa de escolarização tenha aumentado.
Na Quibala estão envolvidos no processo de alfabetização as Organizações Não Governamentais Associação Angolana para Educação de Adultos (AAEA), Dom Bosco e Alfalite.
 Além disso, há o programa “Alfabetização e Aceleração Escolar” (PAAE).Com a participação destas organizações há no município 4.938 alfabetizandos, 3.260 dos quais mulheres.
O chefe de repartição municipal da Educação, que faz uma avaliação positiva do processo de alfabetização, referiu que se alterou para melhor a atitude das famílias quanto ao acompanhamento dos filhos na escola. “Com o aumento da taxa de alfabetização, há maior empenho dos pais na educação dos filhos”, disse.
Alferdo Lima declarou que outra vantagem do processo de alfabetização se relaciona com a valorização da leitura e da escrita na comunidade.
Quanto ao apoio da repartição da Educação ao processo mencionou os relacionados com o material escolar e a cedência de salas em períodos específicos.

Tempo

Multimédia