Províncias

Auto medicação prejudica a cura

O supervisor do programa de combate à tuberculose e lepra disse à Angop que a auto medicação estimula a resistência à cura em pessoas infectadas com aquelas doenças.

Isaías Lemos lamentou que ainda haja pessoas que por desconhecimento e por considerarem mais barato recorrem à auto medicação e insistem em não permanecer internados numa unidade sanitária.
Este ano, referiu, foram diagnosticados 455 casos de tuberculose, 37 dos quais em pessoas que já tinham recebido assistência e abandonaram o tratamento. Também este ano, 36 doentes fizeram o mesmo e 13 vieram a morrer, mas houve 57 que tiveram alta. Recordou que há medicamentos suficientes nos hospitais.

Tempo

Multimédia