Províncias

Autoridades locais preocupadas com falta de água potável e luz

Armindo Sapalo| Lucapa

As autoridades tradicionais do Município do Lucapa querem ver solucionados os problemas de abastecimento de energia eléctrica e água potável, para melhorar a qualidade de vida das populações da região.

Água potável nem sempre corre nas torneiras dos chafarizes
Fotografia: JA

As autoridades tradicionais do Município do Lucapa querem ver solucionados os problemas de abastecimento de energia eléctrica e água potável, para melhorar a qualidade de vida das populações da região.
O regedor Paulo Sapoco Sambungo, que falava, sábado, na cidade do Lucapa, na cerimónia de apresentação do novo administrador municipal adjunto, manifestou a sua preocupação com os atrasos significativos nas acções de impacto social, sobretudo nos sectores de energia, água e saneamento básico.
O regedor disse que é preciso ainda muito trabalho para que esses sectores fundamentais possam oferecer serviços de qualidade à população e contribuir para o desenvolvimento social e económico do município. “Devemos trabalhar muito nessas áreas, nós recebemos água uma vez por semana, as comunidades precisam muito de um fornecimento permanente e da reposição da Luz”, disse.
As acções prioritárias, disse o regedor, “devem consubstanciar-se na reposição da capacidade de bombeamento de água, a partir da estação de captação e tratamento do Luangando, a reabilitação da rede de distribuição e construção de novos chafarizes, de forma a evitar que a população percorra longas distâncias”.
O regedor Paulo Sapoco Sambungo disse que “a administração deve arranjar e construir mais chafarizes para que a população deixe de ir aos rios que ficam muito distantes dos bairros, para além de evitar doenças transmitidas pelo consumo de água não tratada”, afirmou.
A energia eléctrica no Município do Lucapa é assegurada por um grupo de geradores com uma capacidade de 810 KVA, o que é insuficiente para atender a procura, tendo em conta o número cada vez maior de consumidores.   Para melhorar a prestação destes serviços, o Governador Provincial Ernesto Muangala, na sua última visita ao município, ordenou que “a Administração Municipal faça todos os esforços para aumentar a capacidade de produção de energia eléctrica, com aquisição de novos geradores e melhorar a rede distribuição domiciliaria a nível da cidade do Lucapa e bairros periféricos.
O Administrador municipal, Moisés Cipriano, prometeu às autoridades tradicionais, imprimir maior dinamismo na resolução dos principais problemas sociais que afectam as populações. A colaboração de todos, sublinhou Moisés Cipriano, “é indispensável para que se resolvam os problemas do município. Vamos acelerar o desenvolvimento com a execução do programa de intervenção municipal, resolvendo os principais problemas que afectam as nossas populações, mas a vossa colaboração é muito importante”, frisou.
José Sambiei Sapapo foi, sábado, apresentado como novo administrador adjunto do município do Lucapa, em substituição de Manuel Carinhique, que passa a exercer novas funções no secretariado provincial do MPLA, na Lunda-Norte, onde é coordenador da Comissão de Auditoria e Disciplina.
A cerimónia decorreu na sala de conferências do Lucapa na presença do governador provincial em exercício, Manuel Chilombo, e dos membros do Conselho de Auscultação e Concertação Social, autoridades tradicionais e eclesiásticas do município.  

Tempo

Multimédia