Províncias

Avaliadas candidaturas para obras

As propostas de candidaturas das empresas de construção civil, que operam na província da Lunda Norte, com vista à adjudicação de obras de impacto social, inseridas nos Programas de Investimentos Públicos (PIP) e de combate à pobreza, são analisadas pelas autoridades, informou o director do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística.

Governo Provincial está empenhado na criação de projectos sociais como casas para quadros
Fotografia: Paulo Mulaza

Fernando Bárber disse ao Jornal de Angola que para o presente exercício económico prevê-se, a nível da província, a execução de mais de 40 projectos, entre os quais a expansão da rede escolar e sanitária, além de um conjunto de infra-estruturas administrativas, culturais e residência para quadros.
As empresas continuam a adquirir os cadernos de encargos, visando a realização dos concursos para as empreitadas, consubstanciadas em reforçar as acções do Governo Provincial.
Em 2013 registaram-se alguns incumprimentos por parte dos empreiteiros, relativamente à execução física das obras. As autoridades querem evitar erros do passado, o que implica trabalhar para se encontrar empresas idóneas.
 “Vamos divulgar os vencedores do concurso, 30 dias depois da entrega da documentação por parte dos candidatos, de acordo com o previsto na Lei.  As empresas a serem seleccionadas devem estabelecer mecanismos eficazes para honrar os compromissos junto do governo”, salientou.  O trabalho que é desenvolvido na província com vista à melhoria das condições de vida das populações é importante e as empresas de construção civil devem concluir as obras nos prazos estabelecidos para evitar transtornos.
“Há sinais visíveis na melhoria das estradas nacionais secundárias e terciárias e por isso não há mais razões para que os empreiteiros atrasem as obras, uma vez que antes alegavam dificuldades no transporte do material, devido à degradação das vias de comunicação”, disse.  O início do concurso público para as empresas de fiscalização que vão seguir o andamento das obras está para breve.   No ano passado, o Governo Provincial projectou várias infra-estruturas sociais, com realce para construção de 200 residências em cada município, no quadro do Programa Nacional de Habitação, mas registou-se atraso por parte dos empreiteiros.

Tempo

Multimédia