Províncias

Avanço de ravina ameaça o trânsito

Afonso Belo e João Constantino| Cuito

A circulação rodoviária entre o Cuito e o aeroporto Joaquim Kapango pode ser interrompida devido à progressão de uma ravina que a ameaça dividir a estrada.

A circulação rodoviária entre o Cuito e o aeroporto Joaquim Kapango pode ser interrompida devido à progressão de uma ravina que a ameaça dividir a estrada.
Alguns habitantes do bairro Catemo disseram ao Jornal de Angola estarem preocupados por a ravina, devido à profundidade, poder servir de esconderijo a meliantes.
A possível interdição da via vai agravar a situação da população, tanto no escoamento dos produtos do campo, como na aquisição de outros bens industrializados e na movimentação das pessoas de uma localidade para outra.
Antunes Rafael, estudante na Escola do Catemo, lembrou que a estrada está sem iluminação e que, com o surgimento da ravina, os alunos correm riscos de serem assaltados. O director das Obras Públicas e Urbanismo do Bié garantiu que “o problema vai ser resolvido tão cedo quanto possível” e que já estão a ser tomas medidas preventivas.
“Estamos a trabalhar com o empreiteiro que fez a obra para reabilitar a estrada, pois há um defeito na construção das valas de escoamento”, referiu José Chatuvela.
Como a obra ainda está dentro do prazo de garantia dado pelo empreiteiro, declarou, em breve começam os trabalhos
A estrada Joaquim Capango, a­lém de dar acesso ao aeroporto, liga os bairros Catemo, Chitumba, Cambulucuto e a Missão Evangélica de Camundongo.
Na região, refira-se, estão a ser reabilitadas e construídas várias infra-estruturas de impacto social, para melhorar o nível de vida da população. Das obras em curso, destaque para a construção de hospitais, centros médicos, postos de saúde e escolas.

Tempo

Multimédia