Províncias

Agentes comunitários beneficiam de formação

Alfredo Ferreira

Um total de trinta e nove agentes sanitários e de desenvolvimento comunitário participa, desde segunda-feira, em Caxito, província do Bengo, numa acção formativa que visa aprimorar os seus conhecimentos, para ajudar na redução das taxas de mortalidade nas comunidades.

Formação chega a província do Bengo
Fotografia: Ediçoes Novembro

O vice-governador para o sector Político e Social, António Martins, exortou os formandos (30 do município de Bula-Atumba, sete do Ambriz e dois de Nambuangongo) no sentido de prestarem especial atenção às matérias a serem ministradas e posteriormente aplicá-las nas comunidades.
António Martins fez saber ainda que a província necessita de mais técnicos, para ajudar o governo a combater as doenças que afectam as populações.
José Nicolau, director provincial do Fundo de Apoio Social (FAS), disse que um dos objectivos da formação é melhorar o desempenho dos agentes sanitários e de desenvolvimento comunitário em acções ligadas ao desenvolvimento socioeconómico das famílias, diálogo comunitário, testagem e tratamento de casos simples de malária, bem como acompanhamento e encaminhamento de crianças e mulheres grávidas com sinal de perigo às unidades sanitárias mais próximas.
Segundo o director do FAS, os agentes sanitários e de desenvolvimento comunitário desempenham um papel importante nas questões ligadas ao saneamento básico, como forma de prevenir doenças e salvaguardar a saúde, bem como garantir melhor qualidade de vida aos cidadãos.
Os agentes sanitários e de desenvolvimento comunitário, acrescentou, têm ainda por missão identificar e apoiar crianças menores de cinco anos, mulheres durante o período de gestação, parto e pós-parto, assim como promover o saneamento básico e o resgate dos valores morais e cívicos no seio das comunidades rurais.

Tempo

Multimédia