Províncias

Agricultores com espaço para aulas

Pedro Bica | Catete

O Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) tem, desde sexta-feira, em Icolo e Bengo, um centro de formação profissional destinado a formar quadros do sector agrário da zona Norte do país.

Produtores vão ser formados para manejarem equipamentos agrícolas sem complicações
Fotografia: Edmundo Eucílio | Catete

O Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) tem, desde sexta-feira, em Icolo e Bengo, um centro de formação profissional destinado a formar quadros do sector agrário da zona Norte do país.
O estabelecimento foi inaugurado pelo ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pesca, que anunciou que “o processo de construção de centros para a formação de agricultores, em várias vertentes, faz parte de um amplo programa”, que tem como principal objectivo combater a fome e a pobreza.
Afonso Canga revelou, também, que projectos semelhantes estão a ser desenvolvidos em quase todas as províncias para dotar os agricultores de técnicas modernas, desde a preparação da terra, ao cultivo e à gestão.
O centro de formação de Icolo e Bengo tem duas salas para aulas teóricas, refeitório, enfermaria, área administrativa, lavandaria, oficina de manutenção e um par naves para alojar formandos em regime de internato.
O centro tem capacidade para formar, em três meses, 35 técnicos e está aberta a propostas de parceiros que pretendem preparar quadros do sector agrário. Quanto às casas da nova aldeia de Kaxicane, o ministro referiu que o grande objectivo é contribuir para a melhoria das condições sociais das populações, sobretudo, as do meio rural.
O ministro disse que projectos do género podem surgir noutras localidades do país, desde que existam recursos financeiros, pois, lembrou, uma das prioridades do Executivo é a dignificação das famílias.
A nova aldeia , nesta primeira fase, se destina a metade das 600 famílias afectadas pelas inundações, dispõe de infra-estruturas sanitárias, escolas, creche, posto policial, centro de artes e ofícios, mercado e um sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável.
A vila tem também um espaço reservado à agro-pecuária e serviços administrativos, estando em curso a construção de uma linha de abastecimento de energia eléctrica.

Tempo

Multimédia