Províncias

Autoridades sancionam incumpridores

Edson Fontes | Caxito

Os taxistas da província do Bengo que continuarem a exercer a actividade sem o devido licenciamento incorrem em graves sanções, advertiu ontem, na cidade de Caxito, o director provincial dos Transportes, Telecomunicações e das Tecnologias de Informação. 

Quem for apanhado sem o licenciamento do veículo vai sentir o peso da lei
Fotografia: Maria João | Caxito

Mateus Domingos Diogo disse que as medidas são tomadas em breve e lembrou que que em finais de 2014, a Direcção dos Transportes, Telecomunicações e das Tecnologias de Informação, no âmbito das suas competências no licenciamento dos táxis, criou rotas de formas ordenadas, mas as mesmas não estão a ser cumpridas.
 Mateus Domingos Diogo esclareceu que no quadro de uma melhor organização da circulação do táxi urbano de Caxito e arredores, houve a necessidade de se chamar a atenção dos taxistas sobre a necessidade da obrigatoriedade do licenciamento desses serviços. Das rotas traçadas, constam as ligações dos troços Caxito-Sassa Povoação, Mabubas/Úcua, Caxito/Açucareira-Porto Quipiri, Sassa Carie/desvio da Barra do Dande e Caxito-Vale do Paraíso/Libongos.
Definidos que estão os percursos, Mateus Domingos Diogo disse que há a necessidade e obrigação de se reunir com todos os prestadores de serviços de táxi em Caxito para dar a conhecer as medidas legais.
Mateus Domingos Diogo explicou que foi colocado à disposição dos prestadores de táxi toda a documentação necessária, assim como modelos e requisitos que lhes dão a possibilidade de licenciarem os seus meios e exercerem a actividade.
O director dos Transportes apelou aos serviços de fiscalização da Viação e Trânsito para ajudarem na sensibilização dos automobilistas, no sentido de inspeccionarem as viaturas, para averiguarem se as mesmas estão ou não em condições de circularem na via pública e a prestar o serviço de táxi.
Mateus Diogo disse que, passada a fase de esclarecimento e sensibilização, foi estabelecido um calendário negociado com os taxistas, com vista a estabelecer um período máximo para efectuarem o licenciamento dos veículos e a data limite, em que nenhum veículo poderia circular nestas rotas em serviço de táxi sem o devido licenciamento.
“Vão ser realizadas operações stop, de forma a regular o trânsito”, disse Mateus Diogo, que acrescentou:  “Quem for apanhado sem o licenciamento do veículo vai sentir o peso da lei, conforme estão estipuladas as normas do trânsito”. 
A Direcção Provincial dos Transportes no Bengo controla 128 veículos que fazem serviços de táxi intermunicipais. Neste ano, foram licenciados apenas 25 veículos.

Tempo

Multimédia