Províncias

Avaliado custo de cada aluno no Bengo

EDSON FONTES | Caxito

A direcção provincial de Educação, Ciência e Tecnologia do Bengo está a estudar os custos financeiros por aluno, para facilitar o planeamento da política educativa em termos de financiamento a todos os níveis de ensino.

Responsáveis da Educação esperam que o estudo dos custos financeiros ajude a criar uma base de dados para as futuras investigações
Fotografia: José Cola|jaimagens.com

Para o efeito, a direcção realizou na quinta-feira, no Caxito, um encontro metodológico sobre os custos por aluno, orçamentação e plano estratégico do Ministério da Educação, para combate às grandes endemias. O encontro teve por objectivo encontrar mecanismos de planeamento da política educativa no campo financeiro, o que exige averiguar o custo de cada aluno por ano lectivo, das escolas públicas, comparticipadas e privadas. O director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia do Bengo, António Quino, disse que a análise dos dados de custo vai permitir calcular os indicadores e a sua interpretação, de forma a permitir uma melhor apreciação do financiamento do sector.
O estudo já foi realizado, numa primeira fase, em dez províncias do país, estando a decorrer, agora, no Bengo. Nesta região, prevê-se avaliar este custo através de amostra em estabelecimentos de ensino, de acordo com a metodologia que vai ser transmitida aos técnicos da província. António Quino disse que os técnicos têm possibilidade de intervir na recolha de dados estatísticos e financeiros das escolas seleccionadas, através de questionários, para gestores, chefes de repartição das administrações municipais de educação, pais e encarregados de educação. Com este estudo, espera-se responder a questões básicas, que têm a ver com os custos mínimos por aluno e à oferta de ensino, segundo os vários níveis de escolaridade, as suas determinantes e os factores que se relacionam entre si.
António Quino disse esperar, igualmente, que o estudo ajude a criar uma base de dados para as futuras investigações e a conhecer os gastos da educação para as famílias.
O encontro é uma recomendação saída do quarto conselho técnico do Ministério da Educação, realizado em Janeiro, na província do Kwanza-Sul.

Tempo

Multimédia