Províncias

Bengo beneficia da construção de pontes

Noé Jamba e Guimarães Silva | Dande

O Instituto de Estrada de Angola (INEA) vai construir pontes sobre os rios Onzo, Lifune, Chinda e Loge, no trajecto Caxito-Loge, na província do Bengo. Até agora, a província já beneficiou, nos últimos anos, de seis pontes de carácter definitivo, construídas com betão e com cerca de 100 metros cada, nas localidades da Barra do Dande, Porto Quipiri e Dange.

Circulação rodoviária vai melhorar no Bengo
Fotografia: João Augusto

Um relatório divulgado pelo Governo da Província do Bengo salienta que se encontram igualmente concluídas as pontes dos Libongos, com 60 metros, Sassa e Piri, com 20 metros cada.
Quanto à energia eléctrica, o documento refere que, no município do Dande, 54.144 habitantes já são abastecidos regularmente. Para Caxito e arredores, segundo o relatório anual do Governo, o fornecimento é de 25.050 mega watts por hora, durante o ano.
O documento salienta que a capital do Bengo e arredores consomem 43 por cento da produção anual da energia produzida nas Barragem das Mabubas.
Quanto à água, Caxito e arredores são abastecidos por um caudal de 135 metros cúbicos, o bairro da Açucareira por 50 e Sassa, com um caudal de cinco metros cúbicos, por meio de um sistema motorizado com captação à superfície. Os sistemas de captação à superfície estão dotados de equipamentos que permitem executar operações convencionais de tratamento de água potável de qualidade.
O documento  assegura que estão já em execução 35 mil metros de condutas adutoras, 60 mil de rede secundária e 120 chafarizes, para facilitar o acesso e consumo de água a nível do Dande. O Governo salienta que o município de Ambriz precisa de uma ponte cais, a construção de cadeias de frio, a instalação de estaleiros para a manutenção de embarcações e a reabilitação das salinas locais.
O comunicado salienta que sem estas infra-estruturas básicas, a população da província não pode usufruir do seu potencial piscatório.

Sector mineiro

O sector mineiro está em progresso. Tem 70 empresas de extracção na província e o Estado arrecadou, em 2011, 3,4 milhões de dólares.
No Bengo, funcionam 72 unidades fabris, com destaque para as panificadoras, empresas de materiais de construção civil, de exploração de madeira, moagens, de tubos para a indústria petrolífera e de confecção de vestuário.
As comunas de Quicabo, Úcua, Barra Dande e Mabubas, no seu todo, têm 127.063 habitantes. A população é maioritariamente camponesa, com cerca de 70 por cento virada para o cultivo da terra.
As linhas de água, com destaque para os rios Dande, Onzo, Lifune, Loge, Zenza e outros de pequena dimensão, são importantes para a rega e fertilização dos solos.

Tempo

Multimédia