Províncias

Bengo notifica mais casos de violência contra a criança

Pelo menos dezasseis casos de violência contra a criança foram notificados durante o primeiro trimestre deste ano, na província do Bengo, pelo Instituto Nacional da Criança (INAC), revelou ontem, em Caxito, o director da instituição, Luciano Chila.

Panorâmica da cidade de Caxito onde são traçadas estratégias para combater a violência doméstica
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Este número, sublinhou, representa um aumento de seis ocorrências, comparativamente ao período homólogo do ano anterior.
Os crimes circunscreveram-se em tentativas de abuso sexual e de violação, ofensas corporais simples, homicídio voluntário, fuga à paternidade, disputa de guarda do filho e aborto provocado.  Luciano Chila disse  que o aumento do número de casos deve-se à desobediência das orientações emanadas pelos técnicos do INAC e de outras instituições, contudo este organismo vai continuar a levar a cabo acções de sensibilização e palestras junto das comunidades.
Recorde-se que o INAC promoveu, neste período, uma dezena de palestras e divulgou os direitos e os 11 compromissos com a criança. Por outro lado, o director provincial do Bengo do INAC disse que o seu pelouro debate-se com falta de um orçamento, material de escritório, representantes nos  municípios e comunas, recursos humanos e uma infra-estrutura digna, para o seu bom funcionamento.

Tempo

Multimédia